terça-feira, 6 de junho de 2017

Resenha (32/150): Ser Escravo no Brasil, de Kátia M. De Queirós Mattoso (Editora Vozes) | Por Salvattore

Resultado de imagem para ser escravo no brasil katia mattoso, editora vozes 
Sinopse: Publicada inicialmente na França em 1979, Ser escravo no Brasil teve quatro edições em português e uma em inglês antes de ter sua segunda edição em francês. Tornou-se, de fato, uma obra de referência indispensável para quem deseja compreender o Brasil e a escravidão na América. Colocando-se no ponto de vista do próprio africano, mostrando a evolução de suas adaptações no tempo e no espaço, a autora retira do anonimato cativos, escravos e libertados, apresenta todo um povo hábil e trabalhador que soube fazer do Brasil sua nova pátria, sem nunca esquecer-se de sua África sonhada e recriada.


“Estou alforriado, e agora para onde vou?” Este foi pensamento de muitos, ou para que não dizer, todos os escravos que foram libertos com a Lei Áurea, para onde iriam?

Kátia M. de Queirós Mattoso busca nos trazer a tona toda a história da escravidão no Brasil, desde a chegada dos primeiros navios negreiros até a libertação dos negros. Mas será que essa liberdade, era verdadeiramente proveitosa?

No Livro “Ser Escravo no Brasil”, publicado pela Editora Vozes, a autora consegue nos trazer o sofrimento daqueles que se tornariam escravos em nosso país, em uma época em que o lucro estava acima da humanidade (Será que hoje é diferente?).

No livro, Kátia nos mostra passo a passo da negociação dos negros após sua chegada nos portos, desde seu preço até sua aceitação da nova condição. Como seria o sentimento daqueles trazidos a força de seu local de origem, para ser tratado como um animal de carga por aqui? Isso se chegassem vivos das péssimas condições de viagem oferecidos por seus algozes.

Além disto, a autora nos conta como o negro não passava de mais uma mercadoria nas feiras e as modalidades pouco conhecidas de vendas de cada um. O livro consegue fazer o leitor refletir sobre o grande valor que o negro tem para nossa sociedade atual e como devemos valorizar a cultura que nos restou desse povo africano.

Após a Lei Áurea, Kátia nos define o sentimento daqueles novos libertos, que iam da felicidade de estarem livres para a incerteza do que seria sua vida, ou sobrevivência, dali para a frente. Assim surgiam as primeiras periferias, e o primeiro contato com a marginalização de uma parte da sociedade que começava a ser excluída.

A autora consegue fazer um livro com conteúdo histórico ser relevante para os períodos atuais, para entendermos nossa cultura, nossa história, nosso povo. Muito mais que algo didático, Ser Escravo no Brasil é aquele livro que deve ser espalhado por todos os lados, talvez assim a cultura negra consiga ter realmente seu valor em nosso país.


Conheça toda a história da escravidão no Brasil, e como ela começou a construir o futuro de nosso país. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.