sexta-feira, 12 de maio de 2017

Tips & Tricks, por Delson Neto - Isso é TÃO livro!

Hey, galerinha! Tudo bem com vocês?

Por aqui anda tudo certo e hoje trago mais uma matéria para embarcar todos no final de semana – talvez, se ainda não viram ou ouviram falar sobre alguma dessas obras apresentadas, eis a chance de conhecê-las! Certo? Então vamos lá!






Temos uma mania incontrolável, quanto leitores e admiradores de obras escritas, de apontarmos adaptações ruins das nossas coleções preferidas as prateleiras, ou de admirarmos também aquelas raras que deram certo. “Nossa, esse livro aqui daria um filme incrível!”, “Quero tanto uma série de ~~insira um livro aqui~~”, são coisas que vivemos falando ao trocarmos figurinhas a respeito dessa nossa paixão. Mas quanto ao contrário? Vocês provavelmente já se pegaram pensando – “Meu, essa história daria um livro fantástico!”.

Recentemente tivemos uma onda de adaptações de quadrinhos e histórias de super-heróis em livros, o mesmo aconteceu com algumas franquias de jogos de videogame e computador. Ao entrar na livraria, facilmente podemos encontrar livros dos Vingadores, do Batman, Homem-Aranha, Assassin's Creed e muitos, muitos outros títulos. Pensando nessa tendência, selecionei aqui coisas do meu gosto pessoal que amo demais e gostaria de indicar, mas propondo esse pensamento: e se fossem livros?





O LABIRINTO DO FAUNO (Pan's Labyrinth – 2006)


Começando pelo meu filme favorito, O Labirinto do Fauno é tão fabuloso que chega a ser difícil acreditar, ao terminar de vê-lo, que ele não foi baseado em uma obra literária propriamente. Guillermo del Toro foi o responsável pelo roteiro e direção dessa obra-prima do cinema. Vencedor de três oscars, temos aqui uma fantasia histórica na maior pegada Alice no País das Maravilhas de uma forma assustadoramente obscura. Recheado de referências mitológicas, O Labirinto do Fauno nos conduz por um cenário político que serve como fundo para a jornada de Ophelia, a garotinha de 10 anos protagonista do enredo e apaixonada por literatura e seres mágicos. Sem criar um limite claro entre a realidade e a fantasia, o filme cria alegorias que deixam o espectador de queixo caído – seja pelos inimigos enfrentados pela garota, como o Homem Pálido, um dos muitos espelhados em características do movimento fascista espanhol, ou pela narrativa forte na construção das personagens femininas como Mercedes que afronta o machismo do capitão, e pelo desenvolvimento de toda a linha que culmina ao final arrebatador.



A mitologia de “O Labirinto do Fauno” nos apresenta o submundo e o fauno em si como portador deste limiar entre o resgate de Ophelia, a dita princesa perdida desta realidade fantástica, e as responsabilidades humanas da menina. Vemos uma estrutura maravilhosa de detalhes, que certamente nos deixariam extremamente animados se tudo fosse condensado em uma obra literária. Consigo quase enxergar as descrições!



FULLMETAL ALCHEMIST

Gente, sério – quem já viu ou ouviu falar de FullMetal Alchemist? Eu até comentei aqui no blog sobre o relançamento dos mangás em edição especial feito pela EditoraJBC. Tanto o mangá quanto os dois animes (temos o clássico que conta uma história diferente a partir de certo ponto, e o Brotherhood que segue o mangá à risca) são simplesmente incríveis! Na melhor abordagem steampunk, Hiromu Arakawa, a mente genial por trás do roteiro e das ilustrações, nos traz um enredo que, além de ser cheio de reviravoltas e cenas de ação inesquecíveis, está ambientado com personagens donos de relações tão bem construídas que é impossível não se apaixonar. Personalidades únicas, bom humor e um dos finais mais sensacionais que já vi.






Em FullMetal Alchemist acompanhamos Edward e Alphonse Elric na busca pela Pedra Filosofal, o elixir da vida e lenda entre os alquimistas. Há um estudo peculiar sobre a alquimia e referências ótimas dentro desse universo. Daria uma saga de livros fenomenal, de verdade. Confiram a matéria linkada ali em cima para saber mais :D



LINDSEY STIRLING – SHATTER ME

Ué, música pode resultar em livro?! Olha, honestamente, esse álbum resultaria em um livro fantástico.
Shatter Me” é o segundo álbum da discografia da Lindsey Stirling – compositora e violinista que mescla o instrumento clássico com dubstep. O encarte do cd em si traz uma história: sobre uma bailarina que vivia sob o comando da caixinha de música em que estava presa, até notar o quão belo e desafiador era o mundo externo, e ela cria coragem para ser sua própria arma pela liberdade. Imagina o quão filosófico e intenso seria um livro partindo dessa premissa?





Os vídeos nos mostram um universo encantador a parte – inclusive, este abaixo já é do outro álbum, o terceiro, “Brave Enough” e ele faz parte da história do que coloquei ali em cima! Com ambientes de nos levar ao delírio, adornados por essa música mágica que a Lindsey produz, podemos visualizar tantas cenas épicas ao fechar os olhos e sentir o instrumental. Eu, particularmente, me inspiro muito nas músicas dela para a criação dos meus mundos de fantasia.





É isso, galera! E vocês, o que imaginam sendo adaptado para livro?
Engraçado pensar nesse processo contrário, mas achei super válido de comentar.
Compartilhem aqui com a gente!


Beijos e abraços,
Até semana que vem!





4 comentários:

  1. O Labirinto do Fauno é maravilhoso! O outro filme do Del Toro ganhou novelização. Ainda não li o livro, mas morro de vontade: A Colina Escarlate ♥
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Del Toro é muito maravilhoso! Adoro as produções dele <3
      Abração!

      Excluir
  2. Adorei seu texto, Delson!
    Já fotos de grandes artistas que poderiam gerar histórias sensacionais pela força da imagem retratada. ❤️

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.