segunda-feira, 22 de maio de 2017

Resenha (28/150): Assovie Que Virei - Histórias de Fantasmas, de M.R James (Editora Penalux)



Sinopse: Com um poder quase diabólico para invocar sutilmente o horror em meio ao cotidiano e ao prosaico da vida, M. R. James sobrassai-se como um dos melhores autores da literatura sobrenatural, graças a seu método e estilo distintos, que por certo, servirão de modelo para outros escritores inclinados ao terror.
Esse pequeno livro é algo como uma conversa entre amigos numa noite de tempestade: enquanto relâmpagos e trovões explodem lá fora, as histórias vão se sucedendo com aparente descompromisso mas, entre um relâmpago e outro trovão, se insinua um misterioso perseguidor encapuzado, um poço que contém terríveis segredos, uma inocente cama de hospedaria cujo lençol é capaz de indizíveis horrores. A conversa entre amigos se torna tensa e eles só não fogem porque o Desconhecido já os agarrou antes mesmo que se dessem conta.

Quem conhece meu gosto literário sabe que histórias de fantasmas, espíritos e demônios sempre conseguem prender minha atenção. Nunca havia lido nada do autor M.R. James e muito menos alguma citação sobre ele. Ao receber o livro da Editora Penalux, fiquei surpreso ao conferir que os contos do autor, se comparam ao grande mestre H.P Lovecraft. Não é exagero algum essa comparação, pois os enredos são bem embasados e com um desenvolvimento digno de um filme de terror.

“Assovie que Virei – Histórias de Fantasmas” reúne cinco contos do autor, escolhidos entre dezenas de outros que M.R James publicou. No primeiro conto, intitulado: Corações Perdidos, onde conhecemos um garoto, que ficando órfão, é recebido por um primo solteirão em uma assustadora mansão. No meio de uma noite, ele começa a ter visões de das crianças que guardam um terrível segredo, que pode custar a sua vida.

No segundo conto, O Freixo, uma grande e misteriosa árvore pode esconder a causa da morte de um de seus donos. Mas o que ela esconde, pode ser mais terrível do que você imagina. Em O Conde Magnus, terceiro conto da antologia, o autor nos mostra como a curiosidade pode ser mortal algumas vezes, quando um viajante resolve remexer no passado e em histórias de seres desconhecidos.

O quarto conto, O Poço dos Gemidos, nos mostra o jovem Stanley desafiando o aviso de todos para não se aproximar de um antigo poço que esconde um terrível e mortal mistério. Ao se aproximar, levando consigo outros, a morte já o estava esperando.

No quinto e último conto, que dá nome ao livro, um apito encontrado no meio de destroços de uma antiga construção, chama um grande e terrível mal para a vida do personagem Parkins. Seria um espírito ou um demônio aquele ser que começava a visitar seus aposentos após utilizar o misterioso apito?

O livro, traduzido por Chico Lopes, é uma grande referência ao terror verdadeiro. Aquelas histórias que nos arrancam arrepios e sustos. Trazendo este clássico para o Brasil, a Editora Penalux mostra seu interesse em buscar sempre a melhor qualidade para seus leitores. A diagramação está mais uma vez impecável e sem erros de revisão.

Mas cuidado, não leia o livro sozinho e no escuro.  

14 comentários:

  1. Ola
    Esse tipo de história/gênero sempre me prende a atenção, e é ótimo poder conferir esta indicação, sendo que ainda não tinha lido nada a respeito. Confesso que não leio muitos contos, mas os poucos que me interessam estão relacionados a este estilo, sem dúvida. Não tenho dúvida de que a obra é exemplo de referencia ao terror. E claro que gostaria de poder ler também.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Comparado ao contos do H.P Lovecraft? Sou louca para ler os contos dele! Já ouvi falar que são bons. Eu que gosto de suspense, acredito que iria me identificar com o terro do autor.
    Gostei da premissa desses contos. Acho que eu iria gostar mais dos contos "O Conde Magnus" e "Assovie que Virei". Dá até medo de saber o que virá com o assovio. :O
    Obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Ui, que medo eu senti agora ao ler seu aviso ao final da página: "Mas cuidado, não leia o livro sozinho e no escuro". Só essa frase já valeu por toda a resenha que por sinal está primorosa. Parabéns!!! Espero ter a oportunidade de ler esses contos e ficar com os cabelos literalmente de pé.

    ResponderExcluir
  4. Esse definitivamente não é meu gênero preferido, mas confesso que volta e meia me vejo atraída por alguma história do tipo, não digo que não leria, mas essa claramente não minha primeira opção de leitura, já que sou medrosa por natureza e prefiro evitar histórias muito assustadoras, mesmo quando estou acompanhada. Nunca li nada tão assustador como esse livro promete ser, mas quem sabe um dia, né?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi tudo bem
    Livro assim sobre fantasmas, espíritos e demôniosme dão medo rsrs , então meio que fujo destas recomendações ..
    Mais o livro parece ter um arte gráfica linda.
    Mais eu tenho certeza para quem gosta de livro assim e uma ótima pedida .

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    É por histórias assim que eu morro de medo de entrar em casas grandes, vai dizer mansões...haha'
    Ainda não conhecia esse livro, e nem mesmo o autor (pelo menos não reconheço o nome), mas fantasmas, demônios e coisas do tipo não são comigo, terror menos ainda! Fico feliz que gostou do livro, mas eu não leria nem acompanhada e durante o dia...haha'
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  7. Oie! Tudo bem?

    Não sou fã desse tipo de histórias, eu já tenho medo de escuro então pensa lendo um livro desses? Morro antes mesmo de acabar a leitura da obra! Mas fico feliz que tenha gostado dos contos, para quem gosta do gênero com certeza irão gostar das histórias!

    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    tudo bem ?
    Faz tempo que não passo por aqui. Eu não sei ao certo se gosto desta temática, por vezes sim e por outras não. Acho que o ponto é me dar medo. Mas quando são contos eu desisto, realmente não me prende. Mas que bom que com vocÊ é diferente e você gostou.
    Beijos
    Meus livros a Venda

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Já vi que vou ficar com medinho desses contos. Ainda não conhecia esse livro, mas fiquei interessada, ainda mais por ser um tema que não estou acostumada a ler. Mas como é conto, sempre fico pensando que não vou gostar. Mas vou anotar essa dica.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Não conhecia o autor mas ser comparado com o H.P Lovecraft deve ser pq ele é muito bom ! Pena que eu não gosto muito do gênero, na verdade tenho muito medo! kkk

    Obrigada pelo aviso para não ler sozinha e no escuro, isso de fato nunca vai acontecer ! medrosa ao extremo! já fiquei com medo só pela sua resenha imaginando o que realmente acontece nessas histórias kkk Quem sabe um dia eu crie coragem?

    Beijos
    Jess
    www.pintandoasletras.com.br

    ResponderExcluir
  11. Também gosto muito desse estilo capiroto de livro! Hahahaha
    Não conhecia o livro em questão, mas achei a proposta dos contos. Os que mais me chamam a atenção são o primeiro e o último!
    Gostaria de conferir!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Jamily, como está?
    Eu não conhecia esse livro do M. R. James e achei a premissa dele fantástica e com certeza eu quero MUITO fazer essa leitura, ainda mais porque eu tenho o conto do Conde Magnus em um outro livro aqui em casa, XD. Só esse conto já vale o livro inteiro. Excelente resenha, moça.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Sou suspeita para falar das edições da editora Penalux. Li alguns livros dela, e confesso que até hoje não encontrei nenhum erro de revisão.
    Gosto bastante de contos, ainda mais sendo de terror como esses. Sou bastante medrosa, mas nem por isso vou deixar de ler.
    Ainda não conheço o autor H.P Lovercraft, mas dei uma pesquisada, e os contos dele parecem ser bem incríveis.

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Sei que prometi a mim mesma que sairia da zona de conforto e que buscaria leituras mais voltadas ao terror que quase não leio, mas sua última frase da resenha me fez repensar sobre isso kkkkk
    Tenho o costume de ler à noite e principalmente quando estou sozinha. Já vi que essa leitura não conseguirei fazer! Fico feliz em saber que as comparações tem sim fundamento e que os contos conseguem cumprir o prometido, tirando aqueles arrepios dos leitores.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.