sexta-feira, 28 de abril de 2017

Tips & Tricks por Delson Neto - (Não seja um) LEITOR FANTASMA





Hey, galerinha! Tudo bem com vocês?



Por aqui as coisas andam certinhas, mas sempre com aquela pulga atrás da orelha – a chamada insegurança, junto ao medo dos projetos não fluírem. Sabem como é? Acho que é o mal da vida adulta!



Com isso, vou aproveitar para trazer um assunto tanto para leitores quanto para, principalmente, nós autores iniciantes. O processo criativo costuma ser muito difícil, ainda que uma jornada deliciosa, mas nada dói mais em um escritor quando ele é interrompido por pura falta de estímulo.



Sinto dizer, mas parte dessa falta de estímulo nasce de um inimigo – o FANTASMA LITERÁRIO, o leitor sem voz, a falta de feedback.
















É verdade que escritores no início costumam ter uma triste mania de só querer ser lido e nunca de fato ler algo do outro. Isso dificulta todo o networking da coisa, mas tem lá seus motivos: nem sempre é fácil lidar com a construção e divulgação das próprias histórias, trabalho, vida pessoal e o também famigerado ego. Porém, vejo que são barreiras que devem ser ultrapassadas. Ao invés de pegar o livro da estante, entra no Wattpad e lê algo do colega, ou no Kindle. Ou se tem grana, invista um dinheirinho na obra do amigo, quem sabe não se torna o novo livro favorito da sua estante?





Certo, pulando essa etapa, temos também a mania dos leitores em rejeitar o desconhecido. Minto, não é bem isso, é mais como rejeitar aquilo que não é best seller, ou com um nome impronunciável (em inglês) no sobrenome do autor. Vamos assumir aqui entre nós, quem nunca? Só que enquanto fazemos isso, inspiração de autores iniciantes morre, estímulo acaba e não há mais segurança nenhuma em digitar palavras no Word, postá-las, e ficar a ver navios.










Centenas de visualizações vez ou outra. Livros sendo comprados, curtidas nas páginas. Mas e o retorno? Onde estão os leitors? O que comem, como vivem? Nesta sexta-feira no Globo Repórter. Pensem comigo: a literatura nacional nos dá um presente que literatura nenhuma no mundo é capaz, ao menos, enquanto ainda engatinhamos para um maior sucesso – o contato direto com o autor. Leu aquela história maravilhosa? Fale para o autor o quanto gostou! Odiou? Fale também! Facebook, Instagram, Twitter e todas as possibilidades estão aí não só pra gente compartilhar textão, mas para ajudar com um elogio, uma crítica, pessoas que trabalham para o público e querem vê-lo interagindo, comentando. São apenas alguns minutos do nosso tempo que podem mudar a vida de um escritor.



Parece exagero? Não é! Frequentemente estamos cabisbaixos, sem esperança, pensando se realmente é certo escrever para ninguém. Eu me entendi ao longo do tempo e absorvi a perspectiva de que, antes de escrever para os outros, devemos fazê-lo para nós mesmos. Somos nossos primeiros leitores, primeiro contato com o enredo. E se não escrevermos para satisfação pessoal e libertação de nossos mundos, o ofício e a arte perdem sentido. Escrever é exorcizar nossos pecados, vontades. É dar liberdade a palavra. Contudo, depois que ela está livre… Quem é que vai acolhê-la? Nós temos a necessidade de saber quem se esconde por trás dos véus de uma página virada, de uma leitura contabilizada. 
 















Não há necessidade de sermos fantasmas aos nossos autores, nem de sermos escritores rodeados de aparições espirituais que eventualmente entram em contato com nossas histórias. O elo entre obra e leitor pode se tornar uma maravilha. Um salva o outro. É tão bom ver alguém contete, ou raivoso, por uma linha lida; ou um autor feliz pelo nosso comentário a respeito de seus escritos. Vamos deixar a vergonha de lado, a preguiça. Vamos tirar foto, abraçar, queimar, amar aquilo que lemos – mostrar mesmo que estamos aqui como leitores!












Pensando no outro lado da moeda: autor, amigo, seja presente com seus leitores! Não deixe os conteúdos de suas histórias mofarem. Interaja, provoque. Nem precisa de dinheiro, é só a gente se esforçar um tiquinho. Escolher imagens que ilustrem nossos mundos escritos aos nossos companheiros de jornada, brincar com eles. Faça uma live, um grupo no Facebook! Leitor também quer ser amado. De nada adianta receber comentários e não respondê-los. Já não basta os crushes deixando a gente no vácuo! Não é?












A partir de hoje façamos esse combinado então: escritores, sejam parceiros de seus leitores e leiam também o trabalho dos colegas. Não dá só pra querer e não ajudar quem tá ao lado. E, sinceramente, às vezes uma simples curtida no trabalho do amigo já ajuda :)


E leitores: bora colocar a cara no sol, falar, não se privem disso. Todo escritor quer contato <3









Até a próxima galerinha, discutam aqui nos comentários comigo. A ideia da matéria é ser reflexiva :)



Beijão e bom final de semana!

Delson

20 comentários:

  1. Ola
    O texto ficou muito bem escrito, e realmente é preciso haver um retorno por parte dos leitores, é algo essencial, por isso devemos sempre falar a respeito, ou fazer críticas, resenhas, divulgações, e afins... toda ajuda é válida, toda dica deve ser levada em consideração. O escritor merece isso, afinal de contas é importante para a construção de seu trabalho, assim como para continuar a escrever, se sentir motivado!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, muito obrigado pelo seu comentário!
      Concordo super, temos que ter respostas para melhorar nosso trabalho.

      Beijoo

      Excluir
  2. Acho que em grande parte da culpa dos leitores fantasmas é dos autores.
    Já lhe dei com autores que entrar em contato para ler seus livros e eles mesmo ia atras de querer saber o que eu estava achando de querer que eu mande o link da resenha quando postado e já lhe dei com outros que o único e-mail recebido foi em busca de parceria.
    Leito muita coisa independente e sempre busco dar meu retorno, mas desde que eu veja que o autor é do tipo que gosta de ouvir seu leitor.
    As vezes temos muitos leitores fantasmas, pois não plantamos a semente de que queremos ouvir eles e acaba que os leitores com isso nem se dão mais ao trabalho de querer dar um feedback. :(

    Abç,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thiana! De fato, concordo contigo. É muito complicado essa ausência de autores independentes - é estrelismo? O que acontece para que não nos respondam? Por isso tentei me posicionar no texto tanto como leitor quanto como autor. Por mais autores com feedback aos leitores!

      Excluir
  3. Oi Delson!
    Cara, parabéns!!!
    Eu mesma precisava de uma esfrega dessas, porque eu costumo entrar em contato apenas com autores que estão acessiveis, pois é mais fácil. E também no Watts, lá o contato é direto e mais interativo, apesar de ser raro as(os) autoras(es) mais conhecidas(os) responderem... Muito importante abrir os olhos tanto de nós leitores quanto dos autores serem mais acessíveis...
    Amei sua postagem!
    Bjs e até mais!

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessica!
      Poxa, fico feliz que tenha curtido a matéria!
      Às vezes a gente precisa de um impulso externo para pensar sobre algumas coisas mesmo. Esse texto acabou me ajudando a perceber o quanto eu estava me tornando sem querer um tiquinho de um fantasma.

      Até a próxima!

      Excluir
  4. Gostei muito do texto. Essa comunicação é essencial! Principalmente para melhorar o trabalho do autor, já que o feedback lhe dá um guia.

    ResponderExcluir
  5. Amei a reflexão, Delson! E também acredito muito nesta troca entre escritor e leitor, há crescimento de ambos os lados, um compartilhar de emoção! Minha timidez diminuiu muito ao começar a postar meus comentários e a interagir com os autores nacionais que admiro. Não custa nada e só faz bem! <3

    ResponderExcluir
  6. Eu enquanto leitora, não sinto a menor obrigação de ficar falando do autor e de suas obras. Comprei o livro, paguei, li e pronto. Não preciso ficar fazendo propaganda boa e nem ruim. Já o autor, esse sim, precisa se manter mais afinado com seu público e ir atras das opiniões e melhorar quando as criticas não são positivas.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá tudo bem?
    Gostei muito desse texto, está bem detalhado e tocou em um assunto muito importante que é a falta de feedback. Acho que tem que haver esse contato entre leitor e autor sabe? Porque um precisa do outro de forma direta e sem falar que quando recebemos até mesmo um feedback negativo é melhor do que nada, pois sabemos que a pessoa dispôs um tempo para ler nossa obra e se propôs a opinar, o que é muito importante na carreira dos escritores. Seria muito interessante se os leitores tivessem essa sensibilidade com os autores, assim como também os autores com os leitores, pois já vi casos de uma leitora resenhar uma obra e a autora nem se dispôs a clicar em curtir, acho falta de consideração isso também.
    Então vamos melhorar nosso convívio, pois se todos nós nos ajudarmos, faremos um trabalho magnífico!

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  8. Oie! Tudo bem?

    Olha eu como escritora/blogueira sei bem como é isso, é terrivelmente ruim, mas também quando o Feedback vem é maravilhosos, mas demora e como! E concordo com a Camila se todos os lados se ajudar, vamos mais para a frente melhor!

    Bjss

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Confesso que antes lia mais livros estrangeiros e, por conta disse, sempre vi o autor como um ente inatingível. A partir do ano passado comecei a ler mais livros nacionais e amei descobrir essa possibilidade de ter contato com o autor daquele livro que gostamos tanto. Essa possibilidade de deixar alguém feliz e/ou motivado pelo simples fato de expressar minha opinião sobre a obra.
    E isso dá ainda mais vontade de ler livros nacionais.
    Muito pertinente o texto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi! Adorei o post!
    Precisava muito ler isso, justamente porque parei um pouco de ler sobre autores iniciantes.
    Isso aconteceu porque parei de ler livros digitais (estava prejudicando minha vista), mas assim que possível voltarei a pesquisar sobre novas histórias e divulgá-las no meu blog.

    ResponderExcluir
  11. Oi Delson. Amei o post. Eu confesso que não sou muito de mandar feedback, até pq de tantos que já mandei, não veio nem um joinha para eu saber se pelo menos leu ou vai ler. Leio diversos livros nacionais e alguns muito bons, mas simplesmente parei de mandar minha opinião. Gostei bastante do seu texto, quem sabe não volto ao feed.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem??

    Achei o seu texto muito verdadeiro é importante! A falta de motivação pode derrotar quase todos os sonhos/projetos, infelizmente. Acho que os blogs ajudar bastante nessa vida de mão dupla. É claro que tem autores e autores, assim como blogueiros e blogueiros haha
    Com o meu blog, eu já fiz verdadeiros amigos autores... Mas é claro que também tem aqueles que o contato acabada junto com o fim da leitura do livro
    Muito importante o su texto até pra analisarmos como estamos lidando com tudo. Parabéns!


    XOXO
    Umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Ter feedback sempre é bom, de todas as partes. Tem que existir um trabalho em conjunto né? Se não nenhum lado consegue nada com isso. Adorej o fantasminha nas fotos <3
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  14. Olá Delson,
    Que postagem mais interessante e crítica, adorei isso. Já conheci muitos autores que não respondem seus leitores, muitos leitores que não falam aos autores o que acharam e etc, é uma pena tudo isso não?
    Eu tento sempre dar um feedback, seja positivo ou negativo, mas, além disso, acho que é importante que a pessoa saiba ouvir.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oiee ^^
    Confesso, quanto mais eu vejo sobre um determinado livro, mas tenho curiosidade de lê-lo. Principalmente quando é o autor quem o divulga, acho o máximo. Eu não leio no Wattpad, mas isso porque nem lembro mesmo...haha' ainda assim, tenho muitos (muitos mesmo) links salvos aqui, só esperando a vez deles. Se já é ruim ter leitores fantasmas no blog, imagine só com os livros *-*
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  16. Oiii *--*

    Te entendo totalmente. Já aconteceu várias vezes de autores entrar no blog só para oferecer parceria, mas nunca tinha nem ouvido falar da pessoa, quanto mais ela ter uma inteiração com o blog. Como também acontece o posto em muitos casos. Ter essa inteiração é extremamente impostante porque mostra sua opinião, e no ramo literario ter uma opinião é extremamente impostante, é assim que os autores sabem se os livros estão sendo bem recebidos ou não.
    Adorei sua postagem, foi critica e coerente.

    Bjão.
    http://rillismo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.