quarta-feira, 8 de março de 2017

São Tantas Coisas Entrevista: Mia Klein, Autora e Capista Nacional


Por Suellen Mendes
Olá, meus queridos do STC! 

Como vocês estão? Já tem um tempinho que não aparecia por aqui, né? Mas estou de volta, e com várias novidades escondidas na manga 😉. 



Hoje, Dia Internacional da Mulher, aproveito a oportunidade para dar parabéns a todas as nossa belas leitoras! Que esta data seja apenas um símbolo para a celebração de toda a história que somos capazes de escrever em nossas vidas! E, tomada por esse espírito de celebração gostaria de lhes apresentar um escritora, capista é amiga muito querida: Mia Klein. Resgatei o meu lado entrevistadora, a um tempinho deixado de lado, e fiz uma entrevista bem legal com essa mulher de carisma e personalidade forte. 

Antes de iniciarmos a entrevista, vamos ver alguns dos trabalhos como capista de Mia: 





Vamos conferir? 
  




São Tantas Coisas - É sempre bom conhecer um pouquinho mais sobre aquela personalidade que amamos, e torna-se ainda melhor quando esse processo de conhecimento nos é dado por ela própria. Por isso pedirei: conte-nos quem é Mia Klein? 
  
Mia Klein - Mia Klein é apenas uma mulher que no auge de seus 30 anos de idade resolveu escrever uma história de amor que tanto imaginara nos livros. Então, juntou um pouco de imaginação e coragem e expos tudo em uma rede social para que outras pessoas compartilhassem de seus devaneios. 
  
São Tantas Coisas - Mia, o que a levou  a escrever? De onde vem sua inspiração? 
  
Mia Klein - Eu sempre gostei muito de ler. Desde pequena fui incentivada por meus pais e escolas. Então, quando adolescente conheci as obras do renomado autor Pedro Bandeira. Apaixonei-me completamente. Hoje, eu escrevo, mas sem essa aventura que vivi por toda a minha vida, eu não poderia ter continuado nesta nova missão: deixar os meus leitores apaixonados. São eles que me inspiram bastante. Quando vou escrever alguma cena, os imagino dizendo “que garota burra!”, “que cara safado” e eu adoro tudo isso. 
  
São Tantas Coisas - Viver de arte em um país como o nosso é um grande desafio; contudo algumas pessoas vem encontrando êxito nesse campo de atuação. E para você, Mia, é possível um autor nacional viver somente de sua literatura? Qual (ou quais) o(s) desafio(s) enfrentado(s) por você no início de sua carreira? 
  
Mia Klein - Infelizmente, não posso afirmar que é possível viver somente da literatura em nosso país. Alguns autores, sim, conseguem através de um incentivo maior, sorte e apoio, mas a maioria busca um espaço no mercado e o sonho de ter o seu trabalho divulgado em todo o país. É muito comum encontrar autores vendendo os seus livros “boca a boca” acreditando que um dia ele estará em todas as prateleiras. Eu estudo Direito e faço da literatura um hobby, mas se fosse apenas para viver dela eu teria muito medo. Muito medo. O maior desafio encontrado hoje para quem procura viver somente da literatura é a pirataria. O PDF de obras nacionais é disseminado de forma ilegal o que prejudica aqueles que fazem da literatura a profissão.  

São Tantas Coisas -  Sobre suas obras, conte-nos qual, ou quais, livro(s) você escreveu em que você está mais presente? 
  
Mia Klein -O meu primeiro livro foi Amor em Londres. Eu me doei muito neste livro, pois essa história era a que eu imaginava desde adolescente: um príncipe encantado cheio de problemas. Eu mesma me coloquei no livro como amiga da protagonista. Haha! Realmente, Amor em Londres tem um toque muito especial para mim. 
  
  
  
  
São Tantas Coisas - Esta definitivamente é uma pergunta difícil, mas a curiosidade não me impede de fazê-la; então me diga Mia, qual dos seus personagens você mais gosta? 
Mia Klein - Eu não tenho tanta dificuldade para dizer isso. Não tem jeito. O primeiro amor a gente nunca esquece. Dois personagens moram no meu coração mais que a todos: Theo de Amor em Londres (ohhh eu amo demais este cara e, Tyer de Sonhos – ele é tu-do de BOM!). 
  
São Tantas Coisas - Quais (ou qual) livros te levaram a escrever? 
  
Mia Klein -Minha motivação vem de todos os livros que li em minha infância, apesar de serem infantis, foi por causa deles que eu senti o desejo de escrever algo só meu. 
  
São Tantas Coisas - Sobre sua formação leitora, qual gênero literário você mais aprecia? 
  
Mia Klein -Eu sou eclética. Gosto de vários tipos de gêneros: romance, fantasia, hot, policial, suspense, exceto aquele que alguém morre no final. Não sou fã de drama (casal onde um deles morre no final por alguma doença ou acidente?  FORA!) – de drama basta a vida já! Haha 
  
São Tantas Coisas - Diga-nos qual seu autor favorito. 
  
Mia Klein -Meu autor preferido é o Pedro Bandeira (livro infantil da minha infância).  
São Tantas Coisas - Que mensagem você espera passar ao escrever um livro? 

Mia Klein -Eu não tenho pretensão de ensinar as pessoas a serem melhores nos meus livros. Não escrevo autoajuda. O que eu gosto é pensar que quem lê meus livros, leia para passar um tempo gostoso e fugir da realidade do dia a dia. Ser feliz e se aventurar nas histórias mais inusitadas. É comum encontrar passagens em minhas obras totalmente absurdas, mas é por isso que eu gosto de escrever: nos livros podemos tudo e mais um pouco! ;) 
  
São Tantas Coisas -  Além de ser uma pessoa  simpática, e escritora talentosa, és uma capista magnífica. Seu trabalho ao concretizar as ideias e pensamentos dos autores por meio de um designer gráfico atrativo e atual não pode ser ignorado. Gostaríamos de saber um pouco mais sobre este seu outro lado. O que te levou a trabalhar como capista? Qual o processo que envolve a criação de uma capa? Fale-nos um pouquinho sobre essa outra faceta de Mia Klein. 
  
Mia Klein -Obrigada por tanto elogio. Eu me sinto grata ao escutar. Faz muito bem ao ego e à saúde também! Hahaha 
  
O meu trabalho como capista começou exatamente porque eu, como autora, necessitava de uma capa para minhas histórias, mas não podia arcar com capas muito caras. Então, como eu já possuía alguns conhecimentos com software Photoshop, comecei a me aventurar e ajudar amigos autores também. Depois, comecei a cobrar um valor relativamente atraente em troca de fazer uma capa bonita para cada pessoa que me procurava. Eu acredito que o mercado nacional está aí para abraçar a todos e ter o sonho frustrado por não poder pagar por uma capa digna é muito ruim. Então, ofereço um trabalho limpo, honesto. Procuro dar o melhor para que o autor se sinta realizado. 

O processo de uma capa consiste em desenvolver uma arte que deixe o autor contente, mas que também a torne comercial, afinal quem escreve precisa vender o seu peixe e, para isso, nada melhor que uma capa para chamar a atenção. Por isso, procuro conversar com o autor e conhecer o que ele espera da capa para assim começar a produção até chegar à arte final.



São Tantas Coisas -  Sobre sua carreira literária, você se arrepende de algo? Há alguma coisa que você teria feito diferentes? Conte-nós um pouco a respeito. 
  
Mia Klein - Essa minha nova fase literária é uma caixinha de surpresas. Muitas pessoas vieram, outras se foram, mas o número de amizades que fiz é altíssimo. Eu me divirto muito mais, pois onde vivo não conheço nem 5 pessoas que gostem de ler tanto quanto eu, mas virtualmente posso compartilhar todas as minhas ideias, assuntos e divagações com pessoas que tem o mesmo gosto. É muito gostoso! 
  
São Tantas Coisas - Agora para encerrar, gostaríamos que você deixasse um recado para todos aqueles que desejam fazer sucesso no mercado literário brasileiro. O que devem esperar pela frente e como se preparar para os desafios da profissão? 
  
Mia Klein - Devemos sempre perseverar. Não devemos temer o futuro, a rejeição. Aqueles que desejam ter suas histórias publicadas devem se aventurar e tentar mostrar o que eles têm para oferecer ao mundo literário. Eu, como muitos, senti medo, mas resolvi arriscar e publicar para que todos lessem. Foi uma surpresa quando comecei a receber elogios e cada elogio era mais uma linha que eu escrevia. Recebi críticas severas, mas procurei tirar delas um ensinamento. Algumas eram maldosas (descartei-as), outras eram para engrandecer a minha escrita e me fazer uma autora melhor (abracei-as). Não tem como agradar gregos e troianos, mas a coragem de dar o primeiro passo me atrasou muito. Por isso, sejam atrevidos! Escrevam, publiquem e sejam felizes! Não será um caminho fácil, nem todos terão um sucesso como esperado, mas terão algo maravilhoso no coração: o sentimento de dever cumprido, de sonho realizado, de ter agido e não se acovardado. Novamente: sejam atrevidos! 
   
Gente, diz aí...a Mia é, ou não é, uma fofa? 
Espero que vocês tenham gostado de acompanhar um pouquinho do trabalho e dos anseios desta autora tão talentosa. E, para aqueles que ficaram curiosos para conhecer os textos da autora, basta procurar por eles na Amazon e nas plataformas Wattpad e LuvBook. 
  
Beijinhos e até a próxima!💋 
  
Suellen Mendes 
  

26 comentários:

  1. As capas são lindas! É sempre bom ter autores nacionais, além de ter vários autores excelentes no mercado literário eles acabam tornando-se mais próximos do público o que é muito legal. Parabéns pela entrevista.

    Memórias de uma Leitora

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem? Nada melhor do que homenagear o dia Internacional da Mulher entrevista uma autora. É sempre muito legal conhecer quem está por trás dos livros. Embora eu não seja muito fã de romance os livros dela chamaram bastante minha atenção devido as capas que estão espetaculares

    ResponderExcluir
  3. As capas tem toda uma característica própria, o que com certeza, marcará o trabalho dela dentro da literatura. Fiquei bem curiosa quanto ao livro dela, quero ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Amei o trabalho da Mia e adorei conhecer um pouco mais sobre ela! Obrigada por incentivar a literatura nacional sempre e trazer novidades!
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Oie! Tudo bem?

    Adorei conhecer um pouco mais da autora, ela tem algumas opiniões parecidas com as minhas, outras divergem! Mas de qualquer forma desejo boa sorte a ela, e amei as capas que você nos apresentou, todas muito bem feitas e elaboras! Com certeza as histórias devem ser ótimas!

    BJss

    ResponderExcluir
  6. Oioi

    Que delícia conhecer a autora, hoje em dia plataformas como a que ela citou ajuda muito a sentir o feeling dos leitores, e mesmo não sendo o público dela, ela me ganhou com a respostas sobre mensagem que gostaria de passar, espero que ela continue assim pensando mais no divertimento dos leitores do que em outra coisa. Sucesso enorme para ela.

    ResponderExcluir
  7. Oie!
    Nossa, que tudo saber mais da autora.
    Eu ainda não conhecia as obras indicadas, mas fiquei curiosa só depois de ter conhecido um pouco mais da autora.
    uma ótima dica!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Não conhecia a Mia Klein, mas passei a admirar seu trabalho. Que capas maravilhosas! Parabéns pela entrevista!

    ResponderExcluir
  9. Olá ♥
    Não conhecia a Mia, mas achei suas capas maravilhosas todas trabalhadas nos detalhes e para nós que mexemos em Photoshop sabemos um quanto um detalhe pode demorar horas. Foi um prazer poder conhecer um pouco mais dela.Saber que ela gosta de Pedro Bandeira me deixou bem feliz. Sucesso! Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá!! :)

    Eu não conhecia a autora, mas, pelos vistos, já tinha visto algumas das capas elaboradas por ela! :) especialmente a da Suellen Mendes!

    Bem, acho ótimo que o seu primeiro romance seja como que uma concrtizaçao de uma ideia pessoal, e bom quando os autores poem tanto deles nas suas obras! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  11. oie!
    Adoro entrevistas.
    Assim conhecemos autores, o trabalho deles. É sempre bom.
    E essas capas que ela desenvolve? Lindas.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi, Suellen!
    Entrevistas com autoras é sempre tão legal porque a gente conhece um pouco mais sobre elas né? Achei muito legal que ela se propôs a fazer as próprias capas - que ficaram lindas, aliás. Não conhecia a Mia, mas agora vou atrás de seus livros também hehe
    Bjus

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Ela é bem talentosa, queria eu poder fazer minhas próprias capas hahaha mas não a conhecia, me surpreendi como ela é multifacetária, parabéns pela entrevista e sucesso para a Mia!

    ResponderExcluir
  14. Oiii!

    Que entrevista maravilhosa!!!!!
    Eu não conhecia, mas eu adorei saber um pouco sobre a autora/capista e sua carreira! A capa é um dos elementos que mais atrai os leitores e ela faz o trabalho muito bem, espero pode conhecer a escrita dela em breve!

    A entrevista está maravilhosa!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Adorei a entrevista, não conhecia a autora, mas vou ver seus livros para conhecer!

    Boutique de Clichês

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Não conhecia essa autora, mas ela parece ser realmente muito simpática.
    Eu adoro essas entrevistas com autores, pois é muito interessante ver como surgiu o interesse deles em começar a escrever, quais os autores que eles mesmos admiram, etc. Inclusive, achei super legal ela mencionar o Pedro Bandeira, porque foi um autor que também marcou a minha infância.
    Não me interessei muito pelos livros dela, mas acho que é mais por uma questão de gosto. Não sou muito fã deste gênero.
    De qualquer forma, adorei a entrevista e desejo sucesso para a autora!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem? Que bela entrevista e simpatia reinando. Não conhecia a autora, nem sua obra, mas adorei ver o trabalho dela de capista, que dom! Ela parecer ser uma fofa e por isso em vários momentos me peguei aqui sorrindo. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi, Suellen.
    Ainda não conhecia a autora, mas ela me pareceu simpática e muito dedicada ao trabalho que faz.
    Por tudo o que vi, percebo que ela trabalha bem com as capas e entendo o apelo.
    Parabéns pela entrevista.
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  19. Olá!!
    Que entrevista adorável!! Não conhecia a autora e nem suas obras e fiquei louca pra ler Amor em Londres,uma das minhas cidades favoritas da vida + principes?? Já quero!!!!!
    Fiquei apaixonada pela capa de Romance Quase de Cinema ^^

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/03/resenha-escandalos-na-primavera-lisa.html

    ResponderExcluir
  20. Oi Suellen, como está?
    Uma excelente entrevista! Não conhecia a autora e suas obras, mas fiquei maravilhada por elas, especialmente pelas capas! Gente, de onde essa divina criatura tira esse talento para essas capas LINDAS?! Preciso de uma capista dessas ou de aprender urgentemente a mexer com photoshop e semelhantes porque as minhas capas são bem MEH comparadas com as da Mia.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Adorei a entrevista com a autora, não a conhecia e me identifiquei com ela em várias respostas. O autor que me despertou pra literatura na adolescência também foi o Pedro Bandeira, o qual sou apaixonada pelos livros dele até hoje. Achei interessante que, além de escrever, ainda produz capas para livros. Curti muito as respostas :)

    ResponderExcluir
  22. Olha, tenho que falar que as capas das obras dela chamam muita atenção e saber que é ela mesma quem as produz só me fez ficar ainda mais admirada. Eu acho que ainda é muito difícil para um autor iniciante e nacional conseguir sobreviver só da literatura, o brasileiro admira muito o que vêm de fora e esquece o que realmente importa! Gostei de conhecer mais sobre ela, as inspirações e seu trabalho, não a conhecia, mas vou procurar conhecer alguma de suas obras!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  23. Olá,

    Eu não conhecia a autora, mas fiquei bem curioso com as obras dela. Acho bem legal esse tipo de entrevista e ter mais informações de uma autora. Parabéns, adorei! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  24. Oie, eu adorei a postagem. É sempre bom ler entrevista de autores,principalmente quando eles são versáteis, assim como ela.
    Adorei as capas dela, mostram o bom gosto, mas eu particularmente não gosto de capas com casal, prefiro só uma das pessoas ou só a paisagem. Mas são todas de muito bom gosto.
    Bjs

    ResponderExcluir
  25. Ola Parabéns pela entrevista, Pedro Bandeira marcou tantos jovens que até hoje seus livros são sempre citados, eu já li um livro da autora e adorei, para ela estar em seu próprio livro deve ter sido divertido escrever. Sucesso a autora. bjos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  26. Primeiramente, Fora Temer. uahuahuah

    Não conhecia a autora nem seu tabalho. Vejo algumas caracteristicas já ficas nas capas que ela criou para os mais diversos livros.

    Li pouca coisa de Pedro Bandeira na minha adolescencia, de modo que não entendo por qual razão tornou-se os escritor dos livros preferidos da autora.

    E a autora tocou num ponto certo: é a capa que já captura o autor. Quem diz que não escolhe um livro pela capa está mentindo!

    Gostei muito de ler a entrevista dessa autora, ela pareceu alguem simples, divertida e de pés no chão!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.