sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Tips&Tricks por Delson Neto: Como Surge Um Personagem?

Hey, galerinha! Tudo bem com vocês? 


Cá estou eu de novo, hoje para continuar aquele nosso papo sobre o processo criativo do meu livro Os Guerreiros de Alquemena – A Jornada de Lorenai lançado em 2016 pela Editora Arwen. 



Aliás, nossa, eu não esperava um feedback tão grande e amoroso de vocês no primeiro post sobre isso. Confesso que estava com medo de não agradar, ou que ninguém ligasse muito, mas o carinho que recebi e interesse foi inenarrável. Vocês são destruidores mesmo, viu? Haha  
Certo, o papo tá ótimo, mas vamos a pauta de hoje – a construção de alguns dos meus personagens! 


Começando por ela, é claro, a princesa e futura rainha Alquemena – Lorenai Valentine.  

Como eu havia comentado no outro post, essa história surgiu pra mim muito cedo. Eu tinha oito anos, então minha visão de mundo era bem limitada. Por mais que você leia e mais referências culturais que você tenha enquanto criança, nossa sociedade nos conduz por caminhos muito centrados e sem uma visão ampliada. Por que estou dizendo isso? Porque lá atrás em 2002 desconstrução e representatividade em qualquer meio artístico era zero – ao menos o que chegava até uma criança que mal tinha 10 anos – se hoje em dia já não é lá aquelas coisas, antes era terrível! A imagem da Lorenai foi enraizada no padrão europeu: a loira dos olhos azuis, e isso não saiu da minha cabeça, infelizmente, e quando o livro estava ali formado que me dei conta. É bom eu desabafar isso aqui para os novos escritores: representatividade, seja de raça, de sexualidade, ou de credo é EXTREMAMENTE necessária em histórias contemporâneas, então a minha ideia é trazer essa desconstrução para a própria personagem ao longo da saga! 


Lorenai era então, para o Delson criança lá de trás, minha melhor amiga. A personalidade dela foi cunhada com base no que eu queria ser: forte, corajosa, independente. E ela se tornou isso! Lorenai definitivamente não é a princesa que você espera. Ela não quer um príncipe encantado, ou melhor: ela não precisa de um. Ela é a própria força, a própria liderança. Se surgir alguém pra ela amar no caminho, ótimo, isso seria um bônus na vida dela, mas não seu objetivo principal! A vida tirou muitas coisas dela, e agora o foco que ela tem é ir em busca de novos horizontes e fundações para um Reino em meio ao caos. Aos poucos fui inserindo essas características nela, conforme ela abandona a casca de uma menina fútil e inocente para tornar-se uma pessoa brava e conquistadora. 
  

Junto com ela surgiram os Guerreiros de Alquemena em si, porque afinal de contas, quem são eles? O que comem? Onde vivem? São personagens que ainda não apareceram – tanto nos contos do Wattpad quanto no livro em si – pois ao final do seu reinado a Rainha Alquemena Una, mãe de Lorenai, bloqueou o pacto com a Chimera, a divindade suprema, não permitindo que os Guerreiros continuassem com as Armas Sagradas. Mas no princípio da criação desse universo eles nasceram ao mesmo tempo que isso tudo! Só o planejamento que tomou outro rumo e cada um surgirá ao seu tempo. 
 Como uma das minhas fortes influências foi A Caverna do Dragão os Guerreiros principais são quatro jovens com um perfil como o dos personagens daquela animação sem final: Jerome (que quando eu era criança se chamava Ramon haha), Jasmine, Caled (que antes era só Hermes, mas recentemente ganhou esse primeiro nome), Jasmine e Titan (ou Tristan). Não posso falar muito sobre eles, o que posso adiantar é que eles vivem brigando, apesar da vida ter os tornado extremamente unidos! 


Por último, duas personagens peculiares e que amo de paixão – e os leitores ficaram fisgados nelas – são a Fada Verde e a Lady Noctis. Elas não existiam no princípio da história! Surgiram já quando me tornei adulto, por isso elas são bem mais maduras e com um fundo psicológico aprofundado. A Fada Verde foi inspirada em uma creepypasta (para quem não está familiarizado, são uma espécie de lenas urbanas de terror espalhadas em fóruns na internet) sobre o absinto, sim, a bebida. Ela compõe uma parte da mitologia do livro que é bem diferente do que já vimos de fadas em livros de fantasia – elas produzem o álcool e são seres perversos nesse universo. 

A Lady Noctis é a Feiticeira que Lorenai parte em busca neste primeiro livro. Uma mulher excepcional! Inspirada fisicamente na personagem Lust do mangá/anime FullMetal Alchemist, Lady Noctis é ambiciosa e narcisista, ambígua em diversos pontos e uma eterna metamorfose. A construí pensando em alguém que representasse a força que as mulheres tem em Os Guerreiros de Alquemena. Por ser uma sociedade matriarcal (quem reina acima de todos é a Rainha Alquemena, não um rei) a Feiticeira traz boa parte desta essência. Inclusive, aqui embaixo, temos uma ilustração de uma aluna do Colégio Estadual do Paraná baseada em trecho do conto Um Selo para Lady Noctis, foi uma atividade superdivertida que fiz na disciplina de estágio! 



E estas encantadoras também são da Mariana Teixeira do canal Toca da Bruxa e da Larissa Moreira, artista visual e amiga que mora aqui em Curitiba!  

É isso pessoal! Eu amaria me alongar mais, mas ninguém merece ficar horas lendo eu aqui falando de mil coisas haha aproveitem bem a sexta-feira de vocês e espero que gostem! Vou deixar os links abaixo para conferirem os contos (chegamos a 3.000 visualizações), a degustação do livro (que recentemente ganhou o prêmio de melhor fantasy-rama do Wattpad) e um booktrailer bem fanmade que fiz! Beijos, abraços e até a próxima sexta o/

BOOKTRAILER








Compre 'A Jornada de Lorenai' na Arwen Store: 

31 comentários:

  1. Olá!!
    Adorei seu post! Realmente sempre me interessei pelo processo criativo de um escritor, vivo com mil histórias na cabeça, mas não consigo passar para o papel.
    Adorei saber de suas referências, desde a infância até agora. Belo post!
    Vim por recomendação do grupo TDS.
    www.leituravoraz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, o correto é
      www.leituravorazblog.blogspot.com.br

      Excluir
    2. Que bom que gostou, sério, fico muito feliz <3
      Até a próxima e boa sorte colocando suas histórias para o papel. Você vai conseguir!

      Excluir
  2. Olá
    Gostei muito de conhecer suas referencias para suas personagens. Eu estou precisando tirar as minhas da cabeça e por no papel, eu queria escrever um conto este ano, mas eu ando travada

    ResponderExcluir
  3. Oi, Delson!
    Amei saber um pouco mais sobre os Guerreiros. Já estou imaginando esses quatro interagindo em suas missões. Também curti saber das suas fontes de inspiração. Quanto à Lorenai ter um perfil físico idealizado pela cultura por ser loira, eu não vejo isso como um problema. É uma saga de fantasia que surgiu em sua imaginação quando você era um menino, e se ela surgiu loira, você deve honrá-la dessa forma. Meus parabéns como sempre por seu belo trabalho. Adorei essa postagem! ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Nath, é algo que surgiu na hora e agora já faz parte do nosso imaginário. Tão bom poder compartilhar esses detalhes com você!

      Excluir
  4. Olá!!
    Vou aproveitar que adorei seu post e anotar a dica.
    mas pra me aprimorar como leitor.. pq escreve.. nada..rs
    A sim, vim por recomendação do grupo TDS.
    Gabriel
    https://clubedofarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo é válido! Hhaha obrigado pela leitura!

      Excluir
  5. Caramba, que bacana, é muito legal saber como funciona a cabeça de um escritor e como eles fazem para criar seus personagens, amei de verdade! Parabéns e continue assim!

    www.memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Suzane <3 sempre estarei por aqui compartilhando essas experiências!

      Excluir
  6. Achei sua postagem muito interessante e tenho certeza que pode servir de inspiração para pessoas que desejam escrever um livro mas não sabem bem por onde começar!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que ajude a inspirar mesmo, Camis!
      Beijoo

      Excluir
  7. Adorei o post e achei muito legal os desenhos que foram postados. O livro eu não conhecia e nem o autor, mas acho muito legal a gente poder ler os nacionais e aprender um pouco com os autores, já que tem muita gente boa surgindo no mercado do Brasil. Estou escrevendo, meio sem compromisso com nada, no meu tempo e é sempre bom pegar dicas de quem já tem experiência na área! Obrigada!
    Drica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma das melhores partes dessa oportunidade de divulgar meu trabalho aqui é poder compartilhar com vocês um pouco do meu mundo e de abrir esse leque da literatura nacional. Que bom que está conseguindo pegar as dicas. Eu que agradeço sua presença!

      Excluir
  8. Olá!

    Não conhecia o livro, mas gostei de como o autor revelou como suas personagens foram criadas. Espero que possa voltar a coluna com novos temas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kamila, que bom que gostou!
      Então: eu alterno entre uma semana o processo criativo, na outra algo sobre livros e o mundo literário de modo geral ^^

      Excluir
  9. Oiii!!

    Eu como leitora acho muito melhor saber sobre o processo criativo dos autores para a história fazer sentido .
    Desejo muito sucesso!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gosta, Ana! O processo amplia muito nosso olhar como leitor <3

      Sucesso em dobro pra ti!
      Beijoo

      Excluir
  10. Olá, Delson.

    Depois de revisar o livro agora eu posso saber como os personagens nasceram, que legal isso. Amei demais.

    Beijos
    #BelGóes#

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que coisa boa te ver por aqui, Bel <3
      Que bom que gostou!
      Beijooo

      Excluir
  11. Olá,

    Eu adorei bastante dessa postagem, porque também escrevo histórias e comecei a criar enredos bem pequena e acabava me atentando mais ao lugar e as aventuras do que os personagens, hoje com 25 anos os personagens são mais fortes e com um psicológico bem trabalhado.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que incrível, Joanice! Realmente, essa construção dos personagens é longa, nos atentamos a ela quando mais velhos - 90% do desenvolvimento deles só veio depois quando cresci. Bom partilharmos estes pensamentos, viu? Beijos!

      Excluir
  12. Olá, gostei muito do post e de saber um pouco mais sobre seus personagens, fiquei mais curiosa para ler seu livro e os contos. Que bom ver você dizendo sobre a importância da representatividade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii!
      Poxa, que bom que gostou! <3
      Quando puder aproveita que os contos são gratuitos e dá uma passadinha lá no Wattpad. Vou amar seu comentário por aquelas bandas.
      Representatividade é algo que demoramos a entender, e quando percebemos vale sempre inserir. Beijo!

      Excluir
  13. Olá,
    Pude acompanhar sua primeira postagem e ainda fico surpresa por essa ideia toda surgir com você tão novo!
    Saber mais sobre como você criou os personagens, principalmente Lorenai, me deixa ainda mais intrigada para fazer a leitura. As características que depositou nela me agradam muito e estou curiosa para saber se apareceu o bônus príncipe na vida dela rsrs

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Michele!
      Adorei te ver de novo aqui! Que bom que gostou da Lorenai. Olha, ali nos contos tem um dos personagens que pode ser esse ''príncipe bônus'' da vida dela. Vale dar uma olhada :P

      Te aguardo aqui na próxima! o/
      beijos

      Excluir
  14. Olá!
    Adorei essa postagem! Gostei muito de conhecer o processo de crianção da personagem, quem diria que o autor começou a pensar nela desde tão cedo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Adorei conhecer esse processo de criação dos seus personagens,algo legal de se ler, eu tenho um probleminha que me incomoda muito na hora de escrever que é a personalidade do personagem, eu começo com ela bem definida mas no meio a história eu sinto que ela começa a perder a essência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez seja porque o personagem começa a andar com as próprias pernas! E isso é mega bom!

      Excluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.