quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Resenha (2/150): O Mundo Perfeito, de Claúdia Marczak #euleiobrasil



Sinopse: "O cheiro de tabaco de Severino tomava o ar. Eduardo nunca fumara. Eduardo nunca fizera nada que não fosse politicamente correto. (...) Estava cansada. Eduardo beijou sua nuca levemente. Luisa sentiu vontade de chorar." Luisas, como a do romance de Cláudia Marczak, são mulheres que percebem tarde que o mundo escolhido não é o que almejaram. A única liberdade se encontra na ousadia de aventurar-se. Os romances de Marczak são portas para o universo feminino, aparentemente desconhecível, mas, na obra da autora, cada vez mais desnudo, claro e profundo. O romance O Mundo Perfeito me fez cair de um cosmo idealizado em direção à matéria pecaminosa. Não há um justo sequer, homem ou mulher. Anderson Foncesa - Escritor.  


Para você qual a definição do que seria seu "Mudo Perfeito"? Dinheiro? Status Social? Casar com um homem lindo? Casar com uma mulher divina? Uma casa cheia de livros? Sei que isso pode variar de pessoa para pessoa, e Claúdia Marczak quer provocar o seu leitor com o livro, que venho trazendo a resenha hoje. 

Luísa é uma típica madame da alta sociedade, e tem aquela família de comercial de margarina na tv. Um marido lindo, dois filhos, uma casa enorme, com uma piscina de dar inveja. Tudo que muitos definiriam como felicidade. Mas para Luiza, sua vida era um tédio. Seu marido viajava muito, e seus filhos estavam longe da perfeição que ela esperava para seus herdeiros. Um menino raquítico que vivia doente, e uma menina gordinha e malcriada que a irritava constantemente. 

Luísa tinha tudo para viver uma vida dos deuses, e vivia. Mas não era feliz, algo faltava. Queria um filho perfeito, do estilo príncipe. Queria uma vida mais movimentada. E tudo isso começa a mudar, com a chegada de um simples pedreiro que vem reformar seu banheiro. Ela vê ali uma chance de sair da mesmice e viver uma aventura. Mas como ela poderia se envolver com tudo que sempre detestou: a pobreza? 

A autora criou uma personagem que vive uma falsa felicidade, uma mulher cheia de preconceitos que acaba caindo em uma teia de emoções e sensações. Luísa não imaginava que sua vida poderia ser abalada, por um simples pedreiro, e que a felicidade não estava somente no dinheiro. Mas não se engane, ela não muda. Ela não vê a vida de outra forma, a aventura com o servente só serve para saciar seus desejos, mas ela nunca abandonaria aquela vida cheia de riqueza e de momentos e amigas falsas. 

Por mais que fosse infeliz, vemos como o ser humano super valoriza o dinheiro, achando que é muito melhor ser rica e infeliz, que pobre e com uma família realmente completa e alegre. Existe muitas Luísas e Luíses por esse mundo, pessoas que demonstram uma felicidade que não passa de uma ilusão.  

Por isso fiz a pergunta no inicio dessa resenha: Para você, qual seria seu Mundo Perfeito?  

Luisa ainda não sabe, mas acabará descobrindo nos braços de um pedreiro e de uma traição, que a vida poderia ir além de milhões em sua conta. Que a felicidade poderia ser outra, se não uma casa em condomínio de luxo. Que a felicidade poderia ser encontrada mesmo em um barraco no meio de uma favela. 

Através de uma escrita fluída e uma linguagem clara, Claúdia Marczak leva seu leitor a refletir, sobre a verdadeira definição de Mundo Perfeito. Não pense que a escritora irá te enrolar, ela é direta e precisa. Um final inesperado, pode mudar tudo na vida da nossa protagonista. Seu mundo estaria começando a ficar realmente perfeito? Ou acabaria se destruindo de uma vez por todas? 

Narrado em terceira pessoa, a escrita da autora acompanha de perto as atitudes de Luísa, e ficamos conhecendo cada sentimento que aquela mulher guarda dentro de si. Cada capitulo, uma emoção diferente, um final que te surpreende e te faz repensar as atitudes que os homens e mulheres tomam.  

Uma capa que reflete as diferenças culturais e financeiras que encontramos no mundo. Uma diagramação com folhas amareladas, letras grande que facilitam a leitura e torna tudo mais agradável.  

O Mundo Perfeito, de Claúdia Marczakpublicado pela Editora Penalux, te faz repensar: O que seria um Mundo Perfeito?

30 comentários:

  1. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro, especialmente por que não o conhecia, assim como a autora e nem a própria editora tambem. Pude perceber que o que não falta nessa premissa são reflexões.. e sobre a pergunta, bom, acho que nem sei eu quisesse e pudesse escolher, conseguiria encontrar um mundo perfeito.. há tantas complicações pelo caminho!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a autora e confesso que essa capa não me chamou a atenção, mas a história é diferente e me parece ter tudo para dar certo, consigo ver isso em um filme também, com muita clareza até. Fiquei curiosa para saber como a autoria lida com questões sociais.

    ResponderExcluir
  3. Olá tudo bem? Não conhecia a autora e muito menos o livro, mas parece ter uma temática muito boa e diferente! Vou dar uma procurar nele com certeza!
    Bjss http://resenhasteen.blogspot.com.br/2017/01/potinho-da-felicidade-ou-melhor-copo-da.html

    ResponderExcluir
  4. Adorei a proposta do livro, acho que ele é do tipo que nos faz refletir muito e fiquei muito curiosa pra ler.
    Eu iria responder sua pergunta com a vida que Luisa tem, mas acho que não é bem por aí, né?
    Espero poder ler em breve!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  5. Ola
    Não conhecia a autora e o livro.
    Diferente a trama, do que tenho visto ser moda por aí.
    Pela sua resenha parece bem interessante.
    Vou anotar a dica
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Meu mundo perfeito seria feito das pessoas que eu amo, sol, risadas, livros, viagens e música.
    Mas falando do livro, eu achei q a Luisa aproveitaria a oportunidade pra mudar. Ainda assim, quero ler o livro, fiquei interessada.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Gostei muito de sua resenha, foi bem instigante, suas peguntas nos convida a participar de uma converça, eu ainda não sei o que é felicidade para mim, mas não tenho do reclamar, nosso problema é sempre querer mais do que temos, e acho que não sou diferente.
    Quanto ao livro, vou passar por enquanto, a trama não me chama muito a atenção.

    ResponderExcluir
  8. Olá amore,
    Que livro mais curioso... nunca parei pra pensar nisso... e seu post também me fez refletir bastante sobre o assunto.
    De fato o dinheiro é algo muito valorizado pelas pessoas, que acabam por deixar de lado coisas mais valiosas.
    Adorei o livro e vou já colocar na lista de desejos afinal, adoro livros que nos faz refletir.
    Beijokas!!!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá!! :)

    Eu não fazi ideia da existência deste livro mas ainda bem que gostaste! Fiquei curioso e espero ler...!

    Acho ótimo que a escrita siga as açoes da protagonista!! :) Assim como os seus sentimentos! Mesmo que em terceira pessoa..! :) ahah

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?

    Não gostei da capa e já não iria adquiri-lo justamente por isto. A parte visual conta muito na hora da compra. E lendo o enredo, vejo que são poucos elementos que se ligam entre si (só o fato de ter uma mulher aparentemente rica, e um pobre).

    Acho clichê o fato da mulher rica ser mal amada, se envolver com um empregado, mas permanecer na riqueza. Isso é meio óbvio e padrão de nossa sociedade.

    Em suma, o livro não me chamou atenção. Já me deparei com esses tipos de leituras e não me agradou muito. Prefiro deixar passar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Confesso que não gostei muito dessa capa, achei que não combinou muito, mesmo sabendo um pouco dessa trama. É um livro bem interessante que desconhecia, mas fiquei bem interessada em fazer a leitura.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  12. Pelo seu texto, percebo que o livro parte de premissas diferentes do que já vi por aí. No momento, não sei se combina com meus gostos, mas não deixa de ser intrigante. Vou refletir sobre isso. Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Respondendo sua pergunta, um mundo perfeito para mim seria onde não existe desigualdade, onde todos têm o mesmo direito de ser feliz.
    Gostei muito da premissa do livro e das reflexões que ele parece trazer. Fiquei contente com sua resenha e feliz demais por você ter curtido a leitura.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro em breve e, principalmente, gostar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Uau! Bem intrigante este livro! Gostei muito!
    É sempre bom uma leitura/ história incomum, ou uma que nos faz refletir. E é melhor ainda quando é uma história incomum E que nos faz refletir!!!
    Dica anotadíssima! São poucos os livros que li que realmente retrata uma realidade bem próxima/representação da nossa, e não uma idealização de realidade perfeita.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia essa autora, mas me apaixonei pela capa do livro!

    Mas pela resenha, eu me decepcionaria com a história.Não sei, acho que detestaria Luisa... Posso estar enganada, mas só pela resenha, não fui com a "cara" dela.

    E a ideia de mundo perfeito é absurdo... pois a perfeição está justamente na imperfeição dos pequenos detalhes que nos atraem.

    Abraços!

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Desconhecia a obra, mas achei a premissa bem interessante e quero saber como e onde Luiza consegue encontrar seu mundo perfeito, já que tudo o que ela tem não lhe proporciona a felicidade que espera.
    Essa capa acredito que condiz muito bem com um dos pontos levantados pela autora na obra e já anotei a dica para uma futura leitura.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oie, também não conhecia a autora, mas pela sua resenha esse livro promete nos fazer refletir bastante, sempre idealizamos um mundo perfeito porém tudo se orna utópico pois mesmo quando alcançamos nossas vontades ainda falta sempre algo para a perfeição.

    Bjs Jany

    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi.
    É uma pergunta difícil essa de qual seria o mundo perfeito. Como você disse, varia de pessoa para pessoa, mas sinceramente, acho que não seria o mundo que a Luíse vive.
    É bom ter dinheiro, mas é bom ser feliz também, o ideal seria que tivesse uma forma de unir os dois.
    Sua resenha ficou ótima, como sempre.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Fiquei pensando em.um mundo perfeito e imaginaria apenas algumas coisas diferentes do que é hoje, o que prova uma aceitação dá minha parte. Amei a dica do livro e vai entrar em minha lista. Bela resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  20. Curti a capa, mas a premissa da obra não me atraiu. Não gosto de obras que tenham traição no enredo, isso é algo que me irrita demais. Tudo bem que foi usada como causa para uma reflexão a respeito do que as pessoas imaginam que seja uma vida perfeita, mas não acho que seja leitura para mim.

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Adorei as suas considerações. A premissa me atraiu muito mas essa capa jamais me faria comprar a obra. Acho que nos faz pensar sobre essa questão que você levantou, sobre o mundo perfeito, acredito que isso seria bem diferente de uma pessoa para outra.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  22. oie, gostei de saber que de certa maneira o livro nos leva a refletir sobre esse tal livro perfeito, e gostei de saber que você gostou do livro. nunca ouvi falar nele mas fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  23. Oi
    não conhecia o livro ou a autora, mas achei bastante interessante a premissa do livro, uma protagonista que tem tudo para ganhar o ódio dos leitores por ser frívola é algo raro, geralmente as mocinhas dão pena ou nos conquistam, vou anotar a dica!
    Abraços

    ResponderExcluir
  24. Achei a história bem diferente, assim como a trama que envolve essa história cheia de questionamentos e a ideia de perfeição. Confesso que pela capa não chegaria nem a ter curiosidade pela obra, mas felizmente, sua resenha chegou primeiro.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  25. A falsa felicidade não está tão longe de muita pessoas e nem muito menos longe da gente, gostaria de conhecer a historia mais a fundo, o livro vai para a lista, mesmo que a capa não seja tão atrativa.

    Beijos

    Viviana

    ResponderExcluir
  26. Oi, tudo bem?
    Vou aderir ao coro, a capa não traduz a história, não há identidade. Eu não pegaria esse livro em uma livraria, por exemplo. Se eu fosse a editora mudava. É uma pena que ela finalmente tenha descoberto o que faltava para ser feliz e não tenho tido coragem de abraçar a oportunidade. Gostei do questionamento que a autora levantou. Nós precisamos de amor e respeito para sermos felizes!!!Anotada a dica com certeza.
    beijinhos
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oie
    Que capa mais linda desse livro, gente?
    Dica mais do que anotada!!!
    A autora, pelo que eu pude ver atraves da sua resenha retratou uma realidade que é muito presente atualmente pela nossa sociedade, né?

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  28. Oi, tudo bem?
    Por um lado eu achei bacana o enredo ainda mais porque o autor abordou um tema tão atual que são as pessoas que vivem de aparência e nessa busca de imagem perfeita esquecem que a felicidade vem de outro lugar....Vem dá alma. De dentro de nós mesmos.
    Por outro lado não curti o enredo pela forma como parece se desenrolar.
    Não é um livro que eu leria no momento.
    Bjs

    ResponderExcluir
  29. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro e confesso que de início não fiquei muito animada com a dica, mas conforme fui lendo sua resenha fui ficando curiosa, pois a autora trouxe uma história bem bacana que aborda um tema bem interessante e que com toda certeza vai fazer o leitor refletir muito mesmo. Enfim, gostei bastante da sua resenha e espero ler o livro em breve.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  30. Oi! Acho muito legal o tratamento e a desmistificação do mundo e da vida idealizada, mas não sei se gosto muito do modo como quem escreveu o livro resolveu tratar, além de achar essa capa bem fraca. Enfim, apesar da reflexão que sua resenha me provocou, acho que não o leria. Abraço!

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.