domingo, 15 de janeiro de 2017

Prosa no Divã com Leandro Salgentelli: Crônica do Amor Possível





Acredite no amor daquele que tem algo a contribuir. Um sorriso no meio da raiva, um beijo dado no momento inesperado, um abraço de conforto diante do sofrimento, um puxão de orelha quando se está fugindo da realidade. 

Acredite no amor de quem se preocupa com sua saúde, com suas emoções e respeita suas frustrações. De quem liga desmarcando um encontro, de quem manda uma mensagem de boa noite, de quem se lembra dos seus sonhos. 

Reverencie o amor de quem sabe ouvir antes de gritar, de quem consegue refletir antes de ofender, de quem não usa munições na hora das discussões. Reverencie o amor daquele que sabe conquistar a todo o momento; seja pela piada mal contada, seja pelo jeito atrapalhado ou pela forma desengonçada. 

Se apaixone a cada dia por aquele que sabe admirar um show, um livro, um poema, um beijo. Abuse da paixão daquele que consegue rir em meio ao desespero, daquele que sabe pedir desculpas por não saber equilibrar a ambivalência e a inconveniência. 

Apaixone-se por aquele que têm desejos idênticos — mesmo que distintos. Por aqueles que respeitam a sua solidão e o teu silêncio. Apaixone-se por quem não leva a vida muito a sério; por quem riem mais do que brigam, por quem pensam mais do que indagam algo descabido. 

Sonhe com um amor possível — ainda que pareça impossível. 
Apaixone-se por aquele que te observa, por aquele que resmunga pela roupa rasgada, briga pelo cabelo mal cortado e verbaliza por suas coisas jogadas, por aquele que ri das suas atrapalhadas. 

Um amor possível é administrado por duas pessoas compreensíveis. 

Ela pode estar distante, mas ele sabe onde. Ele pode estar jogando bola, ela sabe portanto. Ela pode estar na academia e ele fica bem sozinho. Ele pode estar com os amigos e ela sabe quando.


Desconfie do amor daquele que não acredita na sua veracidade, daquele que não se importa com seus desejos e vontades. Distancie-se daquele que não te faz rir ao amanhecer, daquele que não desperta em você o desejo de viver. 

Um amor possível é administrado por duas pessoas compreensíveis. 

Ame e se apaixone por aquele que busca pelo autoconhecimento, por aquele que não te culpa pelas suas desilusões e não o pune pelas suas falhas. Por que amar, é se entregar. É saber-se frágil é saber-se forte. 

Apaixone-se por aquele que te deixar solto. Por aquele que não cobra nada em troca. Apaixone-se pelo amor possível — já que nada é impossível. Porque amor não tem tamanho, não tem idade, não tem proporção nem eloquência. 

Um amor recíproco é um amor possível. 

Leandro Salgentelli 

24 comentários:

  1. Que crônica linda, Leandro!
    Confesso que desde o meio do texto me vinha um pensamento: um amor possível é um amor recíproco, e assim foi encerrada tua crônica.
    Obrigada por presentear teus leitores com esse doce de texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu fico muito feliz que tenha gostado. Eu que agradeço pelo comentário tão carinhoso e cheio de afeto. Obrigado, de coração. Por um mundo com mais amor possível e recíproco. Um beijo. <3

      Excluir
  2. Olá! =^.^=

    Amei essa postagem, quanta delicadeza num texto só! Me identifiquei muito com o texto, pois enquanto lia cada linha sentia que era uma pessoa de sorte, pois consegui encontrar alguém exatamente assim... seu texto me fez pensar muito e sentir ainda mais vontade de valorizar a pessoa que tenho ao meu lado. O amor existe, mas realmente só vale a pena se for recíproco! E para aqueles que ainda não encontraram essa pessoa... o que importa é preparar o coração para que, quando o amor aconteça, seja sincero e verdadeiro! E ele sempre acontece na hora certa. Parabéns pelo seu talento, lindo texto!

    Um beijo,
    Débora
    Amor Livrônico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora, sua sortuda. Eu desejo que seu relacionamento cresça ainda mais, que a reciprocidade transborde e que a felicidade não falte. Me convide para o casamento, senão forem casados(as). Que todos nós nos preparemos para o amor possível, porque sempre acontece, e acontece quando menos se espera. (rsrs). Obrigado pelo carinho e um beijo bem grande, pega ele aí.

      Excluir
  3. Nossa que lindo, e que talento...
    Ele em poucas e belas palavras sabe expressar de forma simples e singela o significado do amor, só me faz me lembrar do meu ex que sera meu grande e eterno amor que também por ironia do destino sou dela, porque estamos juntos? So Deus sabe kkk Brincadeira orgulho besta dele que ja dura um ano...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Millena, obrigado pelo carinho. Essas coisas do amor... Hum, faz a gente fugir de nós mesmo, outro dia, fuçando na minha estante, peguei o livro da Elizabeth Gilberth, Comer, rezar, amar, e grifei um paragrafo inteiro bem forte. Faz mais de 5 anos que li aquele livro, mas aquela frase grita no meu ouvido e compartilho com você: "Eu sou inteiramente tragada pela pessoa que amo. Sou como uma membrana permeável. Se eu amo você, eu lhe dou tudo que tenho. Dou-lhe meu tempo, a minha dedicação, a minha bunda, o meu dinheiro, a minha família, o meu cachorro, o dinheiro do meu cachorro, o tempo do meu cachorro - tudo. Se eu amo você carregarei para você toda a sua dor, assumirei por você todas as suas dívidas (em todos os sentidos da palavra), protegerei você da sua própria insegurança, projetarei em você todo tipo de qualidade que você na verdade nunca cultivou em si mesmo e comprarei presentes de Natal para sua família inteira. Eu lhe darei o sol e a chuva e, se não estiverem disponíveis, da-lhe-ei um vale de sol e um vale de chuva. Darei a você tudo isso e mais, até ficar tão exausta e debilitada que a única maneira que terei de recuperar minha energia será me apaixonar por outra pessoa." Vai ver foi isso que te aconteceu... Um beijo.

      Excluir
  4. Oi!
    Que texto lindo! Delicado ao extremo mesmo enquanto joga ao leitor verdades que quase ninguém compreende ou fala, nos fazendo refletir sobre o amor, o relacionamento e nosso papel neles. Seu texto é daqueles que tenho vontade de imprimir e emoldurar pra pôr na minha parede e reler sempre que precisar de um auxílio pra seguir em frente nos assuntos do coração.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, lindo é o seu comentário, Larissa, pois toda vez que tiver down vou vir aqui para ler ele. Me emocionou tanto... Obrigado, viu, pelo carinho. Assim como minhas palavras chegou ao seu coração, as suas tocou minha alma. Obrigado, de verdade. Um super beijo. <3

      Excluir
  5. Olá
    é um texto muito lindo que nos faz pensar que merecemos sim o melhor dos amores, alguém que esteja aqui com nós e para nós, muito lindo mesmo, parabéns por ter escrito isso pois irá abrir o olho de muita gente

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Catharina, obrigado pelo comentário e pelo carinho de sempre. O amor e suas subversões, anda difícil amar, mas a gente tenta. (rs) Um beijo bem carinhoso.

      Excluir
  6. Adorei sua crônica sobre o amor. É muito bom se apaixonar, mas melhor ainda quando é um amor possível, não é mesmo? Adorei as partes de amar alguém que te deixa solto, que tenhas os mesmos desejos e tal, porque não adianta ter reciprocidade se não tiver essas outras coisas juntos, né? O amor fica muito melhor. Adorei suas palavras.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dessa, exatamente isso. Precisamos de um amor soltinho, que nos sufoque mas que também nos deixe respirar. Adorei as suas palavras. ;) Um beijo bem grande. <3

      Excluir
  7. Olá Leandro!
    Adorei o seu texto! Gosto de amar, sabe? Amar de verdade, sentir com o coração aquele sentimento puro e ter a certeza de que sou capaz de dar minha vida por outra pessoa. Acho esse amor o melhor, pois, em minha opinião, é o mais verdadeiro.
    Apaixonar-se também é muito bom, como você disse, melhor ainda quando é possível.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, ao ler seu comentário dei um sorriso bem largo. Temos algo em comum: amar está no nosso DNA, amar, amar incansavelmente. Como dizia Carlos Drummond de Andrade. "Este o nosso destino: Amor sem conta, distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,doação ilimitada a uma completa ingratidão, e na concha vazia do amor à procura medrosa, paciente, de mais e mais amor. Amar a nossa falta mesma de amor, e na secura nossa, amar a água implícita, e o beijo tácito, e a sede infinita." Um beijo bem carinhoso pra você também.

      Excluir
  8. Que texto lindoooO!
    Para mim, o amor é exatamente isso. É deixar solto, respeitar, sem querer nada em troca além do amor. Amar é amaar! Seja a vida, um livro, um lugar... E, claro, alguém!
    Parabéns pelo texto cheio de emoção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Catrine, que bom que gostou. Fico muito feliz. Obrigado pelo comentário tão carinhoso e volte sempre. Super beijo.

      Excluir
  9. Sempre entendi que o amor está nos pequenos gestos, no cuidado dedicado, naquele sorriso em meio a raiva.

    Seu texto foi muito bonito, descreve muito bem uma pessoa apaixonada por aquele que merece seu amor.

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Priscila, é exatamente isso, os pequenos gestos verbalizam mais que as palavras, que bom que gostou. Volte sempre. Um super beijo. <3

      Excluir
  10. Oi,
    Que linda crônica, nos faz flutuar ao acredita nesse sentimento tão puro e mágico, que como você mesmo disse está nas pequenas coisas, nos detalhes de cada dia... ah como é bom amar e se correspondido, acredita no impossível e realiza-los....

    Lindas palavras..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, lindas são as suas palavras. Muito obrigado pelo carinho, viu? Um beijo bem grande. Que respiremos sempre amor e mais amor. ;)

      Excluir
  11. Oie!
    Que crônica linda!
    Sem palavras de verdade... gosto muito de textos que remetem ao ammor e encontrar isso aqui em um momento que estou tao desmotivada sem duvidas tornou a minha noite mais interessante

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que bom que o texto contribuiu para que saísse da desmotivação. Espero, e torço, para que encontre o amor da sua vida (caso não tenha) e ainda volte aqui para me contar tudo. Beijos.

      Excluir
  12. Oiii.
    Amei a crônica, amor com certeza é meu assunto favorito.
    O amor esta em tudo desde o amor fraternal ao amor romântico, ele da sentido a vida.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu também, Mary, o assunto que inspira sempre. Que cultivemos sempre essa essência, que transborda e deixa a vida mais interessante. Um beijo bem grande. <3

      Excluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.