quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Autor X Autor: Tema - Clichês Literários > Leonardo Torres x Delson Neto


Olá, amados e amadas, chegou o dia da coluna que é uma das mais acessadas no blog, servindo de referência para muitos. A coluna Autor X Autor, trata sobre temas literários polêmicos ou não, confrontando a opinião de dois autores. Mas temos um pequeno detalhe, nenhum autor sabe que é o outro participante até a postagem, assim temos respostas limpas e sem nenhum inversão.  Só lembrando, as respostas dos autores não recebem edição, para manter a verdade, por isso a postagem pode ficar um pouco "grandinha" 

Hoje os participantes são: 


Leonardo Torres – Autor De Condenáveis, Uma História de Filho e Pai e redator no site Pop Line. Está preparando o lançamento do seu próximo livro, Rumor.   

Resultado de imagem para condenáveis leonardo torres


Delson Neto – Autor da série "Os Guerreiros de Alquemena", que está lançando o seu primeiro volume, A Jornada de Lorenai 

Resultado de imagem para a jornada de lorenai
O tema de hoje é: 

Clichês no Mundo Literário 

            LEONARDO TORRES                                                          DELSON NETO
         x 
1 - O que você acha dessa enxurrada de livros trazendo os mesmos clichês, romances água com açúcar, mocinhos fortes, mocinhas submissas, vampiros sensuais e cenas eróticas na literatura nacional e estrangeira?  

Leonardo - Minha filosofia – e a repito para mim mesmo várias vezes – é: “acho legal existir”. Não estou a par dos números de mercado para confirmar se realmente essa é uma tendência atual. Posso estar enganado, mas vampiros sensuais é um ponto que já passou, não? Não foi papo de cinco anos atrás? Sério que continuam com isso? Enfim. Não julgo. Não é porque não gosto que seja ruim. Se existe uma enxurrada, é porque muita gente consome. E, no fim das contas, é melhor ler os clichês do que não ler nada. Um clichê pode ser uma porta de entrada para algo diferente em seguida. Além disso, às vezes a pessoa realmente quer só ler algo bobinho, entretenimento, para relaxar no fim do dia. Não vejo um problema. O que não pode é só existir isso.  

Delson - Creio que o mercado literário, pensando em produto, não em quem escreve pelo sonho e pelos próprios conceitos, segue sempre linhas editoriais que abrangem mais pessoas, logo, ganhando mais lucro. Nisso se encaixam os clichês como vampiros e os famigerados romances “hot”. Essa febre ainda não passou, considerando que dois títulos grandes dos gêneros ainda são bem presentes. Já quanto aos protagonistas com características machistas desse jeito, é um condicionamento do autor ao seguir essa linha de criação de personagem, acho que hoje em dia caminhamos para uma sociedade muito apta à desconstrução, talvez o próprio autor deva buscar novos referenciais para tirar esses padrões impostos socialmente. 

2 - Em sua visão, porque livros com teor erótico, com cenas quentes, fazem tanto sucesso? 
 Leonardo Tudo que é erótico faz sucesso. Os sites pornográficos certamente são os mais acessados. Eu sou jornalista, e sei que qualquer notícia vagamente relacionada com sexo e nudez é certamente a que terá mais acessos no fim do dia. O ser humano é assim, tem esse interesse. Como as questões sexuais são tão reprimidas socialmente, faz sentido que acesse esse conteúdo na intimidade, como na leitura. Não vejo com maus olhos, também. É um nicho: “acho legal existir”. Quando eu era adolescente, li os livros da Raquel Pacheco, e gostava das histórias, mas lembro que muita gente só queria ler “as páginas pretas”, que eram de conteúdo erótico. É um fetiche, também. Eu não me privaria de escrever algo mais “quente” se tivesse vontade, mas não tive esse interesse despertado ainda.  

Delson - Dependendo do público que eles alcançam, mas de modo geral os leitores tendem muito a procurar por cenas mais apimentadas nos livros, principalmente em literatura para jovem adulto. Acho que faz parte natural do processo a curiosidade de ver como tal personagem agiria em uma situação assim, e é interessante adicionar isso ao enredo, afinal, as histórias costumam tratar de seres de carne e osso com vontades como as nossas. O problema é transformar algo que seria uma adição em um ponto sensacionalista da história, feito unicamente pra vender, perdendo o sentido disso na narrativa. 

3 - Você acha que alguns autores veem um sucesso de uma franquia, como Cinquenta Tons de Cinza, e acham que só esse estilo faz sucesso e tendem a "criar" histórias com o mesmo teor? 

Leonardo Claro, e é incentivado pela própria indústria. Como foi citado anteriormente: os vampiros sensuais. Após “Crepúsculo”, as livrarias estavam cheias de livros de vampiros. Cada editora tinha o seu. Com “Cinquenta Tons de Cinza Também”. Hoje em dia, são os livros de youtubers: cada selo tem o seu também. É uma demanda mercadológica, e é natural que se enxergue aí uma porta de entrada. Mas acredito que o melhor seja seguir sua essência, para fazer algo mais relevante. É importante também ter pessoas nadando na contracorrente. Tudo é tomada de posição perante ao que está em vigor. Concessões são necessárias às vezes, mas é legal se perguntar: “para que estou escrevendo isso? O que eu quero com isso?”. Se for pagar as contas, já é um motivo muito justo. (risos)  

Delson - Como eu citei na primeira pergunta, acho que isso é mais um impulsionamento do mercado editorial do que do autor em si. Eu sempre achava estranho que quando um título despertava sucesso, na outra semana havia um altar na livraria, praticamente, para zilhões de livros com o mesmo tema. O que acontece é que diversos títulos são resgatados, reeditados, e pencas de ghostwriters surgem para dar conta de criar “mais do mesmo”. É bem complicado!  
  
4 - O mais do mesmo, no meio literário tem se tornado bem comum, o que você diria aos novos autores para que eles se diferenciem de enredo que já estão rodando nas livrarias, estantes e blogs? 

Leonardo - Bem, eu sou um “novo autor” (risos). Escrevi dois livros e, no momento que respondo essas perguntas, o segundo ainda está em processo de publicação, então oficialmente tenho apenas um. Não sei se estou qualificado para dar conselhos ou sugestões, mas o mais importante é ler bastante, né? Às vezes a gente acha que teve uma ideia genial, mas outras cinco pessoas já escreveram sobre aquilo – há dois ou três séculos, o que é pior ainda. Para se diferenciar, é importante saber primeiro o que está rolando, e isso só pesquisando, lendo, frequentando livraria, mesmo que virtual. Tem outro ponto: venho acreditando cada vez mais que as histórias se repetem, com pequenas mudanças e estilizações, mas se repetem, então acho cada vez mais interessante pensar no formato. O livro “A Visita Cruel do Tempo”, da Jennifer Egan, me encantou também por isso: ela também uma maneira surpreendente de apresentar a história ao longo dos capítulos – por mudanças na forma. Isso pode ser um caminho para se diferenciar. 

Delson - Acredito que não há problema em se apoiar em um clichê ou outro quanto ao tema de sua história ou gênero, o que fará a diferença no enredo é a sua abordagem. Mudar a abordagem é o que faz uma boa história. Você pode usar um clichê transformando-o em algo inusitado. Pesquise, se aprofunde, cruze informações diferentes na construção de seus personagens e do seu livro que, independente do “mais do mesmo” que tenha dentro dele – acredite, é muito difícil escapar de alguns padrões – você vai fisgar os seus leitores pelo seu novo ponto de vista. Um exemplo: no meu livro de fantasia existem fadas, e elas estão relacionadas à produção de álcool, pois me baseei na lenda da Fada Verde para criá-las, uma mitologia única na literatura fantástica nacional, que tem feito as pessoas curiosas! Às vezes pensar fora da caixinha é o maior segredo. 

36 comentários:

  1. Interessante. Parabéns pelo artigo :) Gostei.

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Adooooooooooooooorei a ideia dessa brincadeira. Nunca tinha visto mas achei um máximo haha E adorei os autores.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Ola
    Eu adorei poder conferir sua postagem, sem contar que nao conhecia os autores, mas adorei ler suas respostas e com certeza irei procurar mais sobre eles. As perguntas também merecem parabéns por conta das temáticas mais do que interessantes e abertas a discussões.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Gostei do estilo da postagem e de poder conhecer estes dois autores e suas obras, aos quais tem opiniões em que em alguns momentos vim a convergir.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que interessante essa postagem, tem momentos que eu adoro ler um clichê, realmente as vezes faz falta depois de leituras pesadas, adorei saber a opinião deles.
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  6. Olá Mairton, tudo bem?
    Olha eu vou responder a primeira pergunta que você fez aos autores. Essa onda de clichês está me deixando bastante frustrada. Já vivemos uma onde de preconceito com o escritor nacional e esse que continuam a lançar historias iguais a 500 que lemos antes ó reforçam essa onipião. Quando vejo que um livro fala de um Ceo, um dominador, ou um vampiro nem leio mais.
    Menino estou babando na capa de Os Guerreiros de Alquemena. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mairton.
    Achei sua ideia muito interessante e foi curioso conhecer a opinião dos autores, apesar de não concordar com quase tudo o que foi dito! Fica a sugestão para repetir o tema, mas agora com escritoras! rs...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  8. Olá! Realmente, concordo com a visão do Leonardo de que é legal existir de tudo. No entanto, volta e meia, esbarramos em questionamentos intermináveis de porque um livro que não apreciamos vende e outro, que nos afetou mais, não. As ondas sobrenatural e erótica não me agradaram - até eu encontrar indicações de bons livros no meio do samba de uma nota só que prateleiras das livrarias se tornaram. Marketing certeiro, sorte, aproveitar as tendências podem ser explicações. O mundo está sempre em mudança, o jeito é torcer que o(a) brasileiro (a) se forme, se informe e descubra que o gosto pela leitura passa em diferentes experiências que nos ajudam a estabelecer os critérios e simpatias e pautam as escolhas. Os meus são sempre por livros com a qualidade de me emocionar, independente de estilo ou de origem do autor. Obrigada por pautar essa discussão interessante e parabéns aos autores. E reforço o pedido da Camis: convide escritoras para debater o mesmo assunto. Vai enriquecer ainda mais!

    ResponderExcluir
  9. Olá! Adorei o tipo de postagem diferenciada e com conteúdo crítico, é muito bacana colocar duas pessoas desse mundo literário para expressarem suas opiniões sobre tudo isso. Existem muitas questões polêmicas sobre muito livros clichês, eróticos... e achei muito bom ver a opinião dos escritores. Adorei. Beijos.

    thehouseofstorie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oiee ^^
    Eu ainda não conhecia os autores, mas já tinha visto sobre "Os Guerreiros de Alquemena". Concordo com o Delson na primeira pergunta...haha' Acho que, com esse crescimento do mercado literário nos últimos tempos, os autores têm na mão a chance de desconstruir padrões que há muito existem, seja racismo, homofobia, machismo e tantos outros. Não vejo nada de errado em livros hots, se o povo gosta, fazer o quê, né? Mas eu não leio... Mas é bem chato ter tanto livro parecido por aí, né?
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Essa postagem é super interessante.
    Gostei das respostas. Acho que as pessoas estão em busca, cada vez mais, de livros clichês, porque funcionam como uma receita de comida que dá certo e sempre vai funcionar, sabe? mas muitos autores não percebem que queremos algo novo :(
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia essa coluna, mas já adorei e aguardo outras!
    Eu concordo com o Delson, não importa se é clichê se tiver uma abordagem diferente. Mas claro que algo novo é sempre bem-vindo!
    Amei as respostas dos dois autores!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  13. OLá
    uau que coluna diferente e interessante, muito boa hahaha eu fiquei muito interessada no primeiro livro, o segundo já mais fantasia então não sou tão fã

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Adorei essa coluna, bem interessante, estão de parabéns pela iniciativa e pelo projeto 👏👏👏👏
    Adorei as perguntas, me identifiquei bastante com as respostas do Leonardo, sua linha de raciocínio é bem parecido com o que penso. Apesar da minha opinião, "acho legal existir" 😉
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  15. OI, tudo bem?
    Adorei a coluna! Vampiros sensuais foi boa rs. Concordo que é um tema que já cansou, assim como outros nos romances eróticos, mas sempre têm aqueles que gostam, então que mal tem, né? As pessoas não precisam gostar só quando é modinha.
    Adorei a última resposta do Delson sobre o clichê abordado nos livros.

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    A ideia dessa coluna é maravilhosa, acho que eu passaria o dia inteiro lendo hahaha gostei das posições dos dois autores, eles tem uma visão bem madura sobre o assunto e o mercado editorial, também sou adepta à filosofia do "acho legal existir", afinal o mundo não se resumo só ao que a gente gosta, né? Amei muito.
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  17. Olá!! :)

    Eu não conhecia os autores e adorei conferir a coluna e o tema também... E as opiniões, claro! Percebo perfeitamente por que e das mais acessadas!! :)

    Eu não gosto de clichés. QUer dizer, um u dois, no máximo, ainda vai mas mais não! E nada dessas coisas superexageradas e gastas, mesmo que boas para o mercado! :) ahah Nisso, saio da maioria! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  18. Achei as respostas dos dois autores extremamente inteligentes e pertinentes ao nosso momento de clichês e produções em massa nos mesmos formatos.
    Fiquei interessada na obra dos autores por causa destas respostas.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Então, eu ainda não conhecia esse quadro, e achei ele bem legal. Foi muito legal conferir as opiniões de ambos os autores, e isso, permite a nós leitores, conhecer um pouco mais sobre eles.

    ResponderExcluir
  20. Olá,

    Muito interessante essa coluna e gostei do tema abordado e adorei as respostas, sou suspeita para falar, pois adoro o Delson e acabo concordando muito com o ponto de vista dele.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem? Muito legal a ideia dessa coluna, confrontar as ideias de duas pessoas diferentes acerca do mesmo assusnto :D
    Na maioria das perguntas eu concordei mais com o Leonardo kk

    ResponderExcluir
  22. Achei maravilhoso esse espaço para os autores. É foi feito de uma forma muito original, parabéns :) Nem sempre, nós autores, temos esse tipo de espaço hoje em dia. Adorei.

    Beijos e nunca parem de inovar ;)

    nsmoraes.com.br

    ResponderExcluir
  23. Oi! Não conhecia a coluna e achei bem interessante e a temática do espaço para o autor falar sobre questões tão importantes e relevantes como as que estão aqui. Gostei de poder conferir o que cada um acha e o que tem como opinião. Foi bem revelador e confesso que me identifiquei bastante com o que cada um disse a respeita das perguntas que estão realmente bem elaboradas! Adorei.
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  24. Muito bacana essa ideia de confrontar autores, suas perguntas foram bem interessantes e o fato dos autores estarem às cegas deixa a brincadeira mais divertida.
    Tô mais pro lado do Leonardo no que se refere a clichê: às vezes tudo que se quer é ler algo bobinho pra distrair a mente, de vez em quando que mal tem um clichê?

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Achei muito interessante mais esse debate da sua coluna, eu particularmente amo clichês, mas quando são bem trabalhados, assim não vejo problema nenhum neles. Então fiquei mais do lado do Leonardo, às vezes a gente só quer distrair a mente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Ola.
    Eu adorei o debate. eu tenho que falar que sou uma menina que adora um bom clichê e um livro hot, não que esses sejam os únicos livro que eu leio. Gosto bastante de livro de suspense e ação também. Gostei da opinião dos dois, acho que foram muito verdadeiros e consegui intender o seu lado mesmo não concordando. Mas no final concordei mais com o Leonardo.
    Bjsssss

    ResponderExcluir
  27. Oie, tudo bem!!! que o MÁXIMOOOOOOO essa coluna, sério, amei!!!!!! Eu não conhecia o Leonardo, mas já tinha lido algumas resenhas sobre o livro do Delson (embora ainda não tenha lido). Pelo tema abordado, hoje eu me identifiquei mais com a forma do Leonardo de pensar, embora tenha concordado com a opinião do Delson também. Acho que os clichés são sim,incentivados pela indústria e que muitas vezes são uma porta de passagem para algo mais legal! Eu critico muito clichés por um lado,mas as vezes me pego gostando de outro. Mas dispenso vampiros sensuais e rockstars ninfomaníacos ahuahuahuha tô super fora. Bjossss e parabéns pela coluna, mesmo, adorei!

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Gostei muito da coluna. Achei as respostas dos autores do mesmo tom, sabe? Mas me identifiquei mais com as respostas do Leonardo. Também sou dessas que "acha melhor existir", sabe? Menos com livros de YouTuber...esses eu não acho não! hahaha

    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Adorei "Essa coisa de vampiros sensuais não é um ponto que já passou? Coisa de 5 anos atrás?" Hahaha também acho viu! Mas é tipo isso do "acho legal existir" nunca tinha REALMENTE visto por esse ponto de vista, talvez seja assim que muitos estejam entrando no mundo da leitura e isso é bom! Adorei as respostas
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  30. Muito boa a coluna, parabéns pra quem criou!!
    Engraçado que consegui me ver nas respostas de ambos os escritores, mesmo eles escrevendo completamente diferente um do outro, existe uma essência na resposta que é uma interseção entre eles, mesmo que Leonardo pareça mais descontraído e sem papas na língua. Gostei das temáticas e das opiniões, espero conseguir ler mais vezes essa coluna. Parabéns!
    bjs
    :)
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  31. Olá,

    Adorei a coluna e "bate-papo" sincero dos autores, concordo em muitas das questões perguntas e assim como os autores procuro não ter pré-conceito, pode ser mais do mesmo, mas incentivando a leitura para mim é o que conta. Eu mesma comecei nesse mundo de literatura com o lançamento de Crepúsculo e desde então não parei mais. E ainda leio de tudo, pois não me limitei a ficar só naquele gênero, e acredito que isso aconteceu com muitas pessoas também. Enfim, parabéns pela coluna! Adorei real!

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Muito critiva a postagem, gostei muito, ainda mais das respostas do leonardo, ele tem uma visão super parecidada com a minha sobre esse assunto, realmente não acho que não devia existir, porque se existe é porque alguém lê e a gente não pode dar pitaco no gosto literario dos outros

    ResponderExcluir
  33. É a primeira vez que confiro essa coluna, mas já adorei. Uma ideia sensacional. Se uma opinião já é boa, duas é muito melhor.
    Gostei bastante das perguntas e das respostas. Ao longo da leitura, fui me identificando às vezes com e às vezes com outro e adorei a experiência.
    E claro, já anotei mentalmente as dicas dos dois sobre "pensar fora da caixa" e pesquisar acima de tudo.
    Adorei!
    Bjs, Mila

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  34. Olá!
    Adorei esse seu post. É bom ver a opinião de quem está inteirado no mercado literária. As perguntas formuladas foram bem claras e deu pra conhecer bem o olhar de cada um dos autores sobre esse tema que tem gerado polêmica de um tempo para cá.
    Adorei mesmo o post. Parabéns! E parabéns aos autores que souberam responder expressando com clareza suas opiniões sobre o assunto.
    Bjs

    ResponderExcluir
  35. Olá!
    Adorei as respostas dos autores, bem fundamentadas. Eu adoro um clichê e principalmente quando o autor consegue explorá-los a seu favor, tirando disso uma história que seja capaz de surpreender o leitor mesmo baseada em um clichê.
    Gosto bastante de livros do tipo e às vezes quero muito apenas uma leitura para me distrair, em outros momentos deixou o clichê de lado e busco leituras mais densas e desenvolvidas. Tudo depende do meu gosto no momento. Adorei a coluna!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  36. Olá!
    Amei essa coluna! É uma forma divertida de conhecermos autores novos, pois assuntos polêmicos é divertido! hehe
    Sobre esses hypes, acho super normal existir. Sempre vai ter algum nicho literário bombando e sempre serão livros mais leve, de fácil entendimento. O tipo de leitura para o fim de tarde.
    Esses livros VENDEM, portanto sempre existirão, seja hot, de vampiro, de adolescentes salvando o mundo... Eu não curto muito, mas também não critico, até leio ás vezes rs
    Abs, amei a entrevista. Parabéns ^^

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.