domingo, 26 de julho de 2015

Resenha: A Profécia de Hedhen - Parte 2 (A Escrita), de Ana Cristina Aguiar



Olá, hoje venho para finalizar a resenha de A Profecia de Hedhen da autora Ana Cristina Aguiar. Na primeira parte da resenha, foquei em seu enredo, nessa parte explicarei o porquê da divisão da resenha.

Ao iniciar a leitura do livro, percebi logo que a autora tem um jeito peculiar de escrever. Peculiar? Sim, peculiar. Cristina conduz o seu livro deixando entrelinhas que o leitor consegue imaginar vários desfechos para cada acontecimento narrado. Isso acontece também na apresentação dos personagens, que na verdade nem acontece abertamente. Novamente a autora deixa a cargo do leito de prescrever sua opinião para cada um, deixando também uma forma de conduzir os personagens de uma forma que cada um é capaz de mudar completamente, conforme tudo vai se desenrolando.

Quando o leitor começa o aprofundamento no livro, percebe que isso continua acontecendo em cada capitulo. O que poderia gerar uma confusão na cabeça dele acaba se tornando algo essencial para que continue na leitura desse livro e do restante de toda saga.

Em minha opinião, isso extremamente divino. O leito consegue alem de acompanhar cada movimento do enredo, imaginar seu próprio desfecho.

Já iniciei a leitura do segundo livro da saga, As Arvores Sagradas de Nod, que também começou a me encantar pela sutileza com que tudo é tratado, mas isso são questionamentos para outra resenha.

Ana Cristina Aguiar é sem duvida, um dos grandes nomes da literatura fantástica do nosso Brasil.

sábado, 18 de julho de 2015

Resenha: A Profecia de Hedhen, de Ana Cristina Aguiar - Parte 1

Olá meus amados leitores e amadas leitoras, apesar de estar um pouco distante do blog, por estar no momento sem computador, minhas leituras continuam ativas. Em breve resolverei meu problema e postarei por aqui diariamente.


Mudando de papo, hoje trago para vocês minha resenha de "A Profecia de Hedhen" primeiro livro da saga "Os Tronos da Luz" da autora cearense Ana Cristina Aguiar. Resolvi dividir a resenha em duas partes por achar que o livro um da saga me deixou recheado de criticas e visões da estória.

Nessa primeira parte quero focar mais no enredo do livro e minha opiniões sobre o mesmo. Na segunda parte citarei sobre a forma de escrita da autora.

A Profecia de Hedhen, traz a vida de Deborah, uma princesa de uma terra épica que fica orfã ao nascer e cresce sabendo que terá que um cumprir uma profecia milenar. Essa profecia a ajudará a reconquistar o reino que um dia foi de seus pais e salvar seu povo que sofre as atrocidades de uma terrível rainha.

A autora nos leva à uma terra épica onde vários personagens se entrelaçam e se encontram em busca de um mesmo objetivo. Lendo o livro o leitor acompanha tudo isso bem detalhado e consegue se envolver em meio aos acontecimentos.

A medida que adentrava na história, conclui que Ana Cristina deixa o destino de cada personagem em aberto, e que o leitor pode imaginar e criar sua própria conclusão para o desenrolar do livro.

Criar expectativas e fins improváveis foi a forma que a autora encontrou para prender quem inicia a ler seu livro, despertando o interesse e a curiosidade comum em nós brasileiros.

Voltando a história, cada personagem tem sua participação essencial para o desfecho do livro e quem sabe da trilogia. Apesar de ter seus protagonistas, entendo que todos fazem parte do mesmo laço e que se esse laço for quebrado tudo perde seu sentido.

Essa resenha não termina aqui, aguardem a segunda parte...