sexta-feira, 30 de maio de 2014

Livros Inesquecíveis: A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas

Tenho uma paixão especial pelo livro “A Dama das Camélias” um dos maiores sucessos literários de Alexandre Dumas, por isso mesmo esse é o livro que trago hoje na nossa coluna Livros Inesquecíveis.

Um dos mais célebres romances do século XIX, A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas, o filho, publicado em 1848 com enorme sucesso, foi adaptado, no ano seguinte, para teatro pelo próprio autor, mas só representado em 1852 e ainda teve nove filmes baseado na estória. Conta-nos a história de amor da belíssima plebeia Margarida Gautier com um jovem da alta burguesia francesa, Armand Duval.
ADAPTAÇÃO PARA O CINEMA DE 1936
Deixando o glamour de Paris, os dois amantes retiram-se para o campo, mas o pai de Armand procura impedir esta relação, implorando a Margarida que deixe o filho devido ao bom nome da família. Margarida, infeliz, aceita abandonar o seu amado, dizendo-lhe que está comprometida, mas enquanto tenta esquecê-lo, mergulhando de novo na vida cortesã, adoece gravemente com tuberculose.
Quando Armand Duval descobre que a renúncia ao amor por parte de Margarida Gautier resulta da pressão do seu pai, é já muito tarde...

A inspiradora deste romance foi a jovem cortesã Marie Duplessi (1824-1847) que Alexandre Dumas filho conheceu em Saint-Germain-en-Laye. O próprio autor, em 1867, afirma que "a pessoa que me serviu de modelo para a heroína de A Dama das Camélias chamava-se Alphonsine Plessis, que compôs o nome de Marie Duplessi por achar que era mais eufónico e sugestivo". Esta jovem, de acordo com Dumas, "era alta e muito esbelta, de cabelo negro e rosto rosa e pálido. Tinha a cabeça pequena, olhos rasgados com o aspeto da porcelana de uma japonesa, mas vivos e finos, os lábios com o vermelho das cerejas e os mais belos dentes do mundo..."

Marie Duplessi ou Rose Alphonsine Plessis nasceu na província, mas mudou-se para Paris, onde se tornou numa deslumbrante cortesã que arrebatava diversos corações, inclusive o de Dumas filho, que se apaixonou intensamente. Questões de dinheiro levam à separação, procurando a cortesã refúgio nos braços do compositor Franz Liszt e, mais tarde, no casamento com o Visconde de Pérregaux.

O fascínio por esta jovem mulher, que morreu com apenas 23 anos, levou Alexandre Dumas a construir Margarida Gautier, a personagem de uma trágica história de amor, que parcialmente o escritor vivera. O próprio nome "Dama das Camélias" resultou do facto de Marie Duplessi gostar de se rodear de flores, mas de se sentir mal com o perfume das rosas, recorrendo às camélias, sem aroma, para enfeitar a sua casa.


Esta narrativa emotiva, marcada pelo lirismo romântico, e cujo tema serviu de inspiração a Verdi, em La Traviata, acabou por, simultaneamente, chocar e fascinar a sociedade da época.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Resenha: Jambalaya - Um Piracicabano na Luisiana, de Daniel Carvalho (Editora Baraúna)

jambalaya
Jambalaya – Um Piracicabano na Luisiana, conta a estória de um tradutor que ao iniciar a tradução de uma música começa a viajar por meio da projeção astral (aquele fenômeno em que podemos nos deslocar sem sair do lugar em lugares e épocas diferentes) para uma cidade esquisita com moradores nada comuns.

O autor Daniel Carvalho cria um novo tipo de literatura que ainda não consegui definir como romance, aventura ou mesmo fantasia, já que para mim esse livro traz traços de todos esses estilos. Apesar disso, o livro tem uma linguagem fácil e popular que o torna uma leitura super agradável.

Através das viagens do personagem conhecemos um lugar onde tudo pode ser possível, onde o amor e a amizade são realmente valorizados.  No meio de seus amigos o personagem gera grandes discussões com suas viagens astrais, já que muitos acham difícil acreditar que realmente isso seja possível, às vezes chega a ser taxado como louco. Porém acho que o ponto alto da estória é a entrega que Daniel Carvalho, faz no livro, a cada capitulo, a cada página vemos a dedicação do autor em deixar a leitura clara e com detalhes que nos deixam a par de tudo que acontece em volta de cada personagem.


Mais uma vez, a Editora Baraúna consegue inovar em seus lançamentos, trazendo um grande avanço no caminho que estamos da nossa nova literatura nacional. Jambalaya – Um Piracicabano na Luisiana é um livro para quem gostam de surpresas, aventuras e muita fantasia. 

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Dica de Livro: A Menina Submersa


 Menina Submersa: Memórias é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do “real” sobre o “verdadeiro” e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma “obra-prima do terror” da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013.

O trabalho cuidadoso de Caitlín R. Kiernan é nos guiar pela mente de sua personagem India Morgan Phelps, ou Imp, uma menina que tem nos livros os grandes companheiros na luta contra seu histórico genético esquizofrênico e paranoico. Filha e neta de mulheres que buscaram o suicídio como única alternativa, Imp começa a escrever um livro de memórias para tentar reconstruir seus pensamentos e lutar contra o que seria “a maldição da família Phelps”, além de buscar suas lembranças sobre a inusitada Eva Canning, sua relação com a namorada e consigo mesma, que evoca em muitos momentos a atmosfera de filmes como Azul é a Cor mais Quente (Palma de Ouro em Cannes, 2013) e Almas Gêmeas (1994), de Peter Jackson.

Não se assuste: é um livro dentro de um livro, e a incoerência uma isca para uma viagem mais profunda, onde a autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial – na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa – , e sabem que o medo real nos habita. Caitlín dialoga ainda com o universo insólito de artistas como P.G. Wodehouse, David Lynch e Tim Burton, e o enigmático personagem Sandman, de Neil Gaiman, com quem aliás, trabalhou, escrevendoThe Dreaming, spin-off derivado da obra-prima de Gaiman. A Menina Submersaevoca também as obras de Lewis Carrol, Emily Dickinson e a Ofélia, de Hamlet, clássica peça de Shakespeare, além de referências diretas a artistas mulheres que deram um fim trágico à sua existência, como a escritora Virginia Woolf.

domingo, 4 de maio de 2014

Resenha: Golfinhos e Tubarões, de Tais Cortez (Chiado Editora)

Quantos livros hoje em dia não nos trazem a tona mundos diferentes pessoas com poderes nunca imaginados? “Golfinhos e Tubarões” da querida Tais Cortez, publicado pela nossa editora parceira Chiado, é um livro que nos traz personagens com poderes surpreendentes, mas que são capazes de amar e odiar como qualquer outro ser humano.

O livro trata da estória da adolescente Vitória, que até ocorrer um acontecimento com seus pais adotivos achava que era uma garota normal como qualquer outra. Mas ela era diferente, tinha poderes especiais e precisava aprender a lhe dar com eles. Enfim ela é levada para estudar em mundo desconhecido, onde terá que descobrir quem realmente eram seus pais e ainda teria que lutar para viver um grande e novo amor.

O livro não trata de seres marinhos, como se imagina com o titulo, na verdade o titulo se refere a golfinhos como sendo as pessoas boas e tubarões como sendo as más. em cada capitulo a autora deixa claro que a historia tem muitos mistérios a ser desvendados e muitas aventuras a serem vividas. Tais consegue prender o leitor por deixar sempre um clima de quero mais em cada página e em cada momento da vida de Vitória em busca de descobrir seu verdadeiro eu.

Mesmo sendo um livro de poderes sobrenaturais, ele consegue também nos fazer refletir sobre preconceitos, o valor de uma amizade e o quanto vale a pena ou não lutar por quem se ama. Para quem gosta de um livro cheio de surpresas, Golfinhos e Tubarões é uma ótima pedida, e que pode estar servindo ao gosto de leitores de todas as idades, não importando gênero.


Golfinhos e Tubarões de Tais Cortez, publicado pela Chiado Editora, é um mundo novo a ser descoberto, uma aventura a ser vivida e um amor que deve superar todas es dificuldades. Volto em breve J.