sábado, 7 de setembro de 2013

Pronto, Falei! : Estrangeirismo em Livros Nacionais - É Assim Que Valorizamos Nossa Literatura?

Olá meus leitores amados, a partir de hoje lanço a nova coluna do Blog STC: Pronto, Falei! Nessa coluna estarei dando minha opinião sobre os mais variados assuntos da nossa literatura nacional. E como você já deve ter lido no título dessa postagem, pode perceber que falarei dos estrangeirismos em livros de autores nacionais.
Antes de tudo, não estarei menosprezando nenhum autor que segue esse estilo, ok?

Como todos que acompanham meu blog sabem, apoio totalmente à nova leva de autores nacionais e luto para que tenhamos uma literatura reconhecida. Porém quando pego um livro, que tem um bom enredo, personagens bem construídos, escrito por um autor nossa, mas que não se passa no Brasil fico super triste. Sabem por quê? Por que se você pegar um dos livros de autores estrangeiros não verá nenhum que cite e que se passe em nosso país ou já viram? Se tiver, são raros os casos.

Sabem o porquê de minha tristeza? É simples, se estamos lutando para termos uma literatura nacional reconhecida pelos brasileiros, porque temos que usar países estrangeiros, nomes estrangeiros e uma sequência de fatos que não valorizam nosso próprio país?

Minha tristeza aumenta, quando leio um livro que fala mal do Brasil e supervaloriza os Estados Unidos, Canadá, Paris e outros. Temos que mostrar a todos que nosso país não só tem defeitos, como tem as mais variadas qualidades. Temos cenários no Brasil que se encaixa nas mais variadas estórias.
Um exemplo disso é a autora Marli Carmem, que escreveu o livro “Amazônia – Um Caminho Para o Sonho”, com um enredo totalmente brasileiro, com uma leitura que se dá gosto de ler e que conseguimos ver várias qualidades do nosso país (Leia a Resenha Aqui). Esse é apenas um exemplo já li vários que ressaltam nosso país, nossa língua, nosso lar. Não venho aqui criticar ninguém, até porque não tenho esse poder, mas deixo a dica aos nossos mais variados autores que estão nascendo no Brasil: Quando forem escrever um livro que você deseja que seja valorizado pelos brasileiros, faça estória para Brasileiros. Machado de Assis, José de Alencar e outros grandes autores nunca abandonaram em seus livros o nosso país, ao contrário seus enredos sempre valorizaram cada pedacinho do nosso eterno Brasil.


Um caso a se pensar, Vamos valorizar nossa literatura, vamos valorizar nosso Brasil.

5 comentários:

  1. Olá Mairton, preciso discordar de você em alguns pontos. Não creio que um livro que narre uma estória ocorrida em outro país esteja desvalorizando o Brasil. Quando escrevemos, pelo menos no meu caso, os fatos narrados surgem automaticamente e o enredo vai tomando forma independente de minha interferência, vem o flash da situação e passo para o texto. De forma alguma desmereço o Brasil em relatar parte do Cadeira de Balanço, por exemplo, ocorrendo na Espanha e na Itália. Falar diretamente mal do nosso país e elogiar muito outro realmente não é legal, afinal temos realmente coisas boas para mostrar aqui na nossa Pátria Amada Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok. mas sinto que se estaos para ter uma literatura reconhecida por Brasileiros, devemos mostrar a eles que o Brasil é um País muito melhor do que a Mídia Divulga... Mas aceito sua opnião...

      Excluir
    2. Meu caro. Respeito plenamente sua opinião. Não podemos denegrir a imagem do Brasil e sim mostrar seus maiores valores.

      Excluir
  2. Mairton, gostei do seu texto. Primeiro pq vc é uma pessoa que eu admiro. Sabe por qual razão?Pq vc tem opinião própria e a defende! ´Não importa se eu concordo ou não, gosto de gente que pensa, que questiona! Você é assim! Parabéns!!!
    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado querida, não são todos que aceitam opiniões :)

      Excluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.