domingo, 25 de agosto de 2013

Livros Inesquecíveis - O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry



Olá amigos, depois de algum tempo, venho com a coluna “Livros Inesquecíveis"  , e o livro de hoje é a dica de nossa autora parceira Diéssica Nunes Sales: O Pequeno Príncipe do autor francês  Antoine de Saint-Exupéry.

À primeira vista, um livro para crianças. Na definição de Antoine Saint-Exupéry, seu autor, "um livro urgentíssimo para adultos", o que talvez explique a extraordinária sobrevivência literária de O Pequeno Príncipe. Publicado pela primeira vez em 1943 na Nova York em que foi escrito e, no ano seguinte, na França, o livro chegou à Agir com o componente de acaso que, em geral, cerca a edição de fenômenos editoriais, já que a obra havia sido comprada por outra tradicional editora brasileira, que desistiu da publicação. Traduzida primorosamente por D. Marcos Barbosa, a versão brasileira chegou à livrarias em 1952, tendo vendido desde então mais de 4 milhões de exemplares.

O principezinho nasceu bem antes de 1943, quando virou livro. A figura do menino aparece em muitas correspondências, cadernos e até guardanapos de papel.

Ficou um tempão rondando a cabeça do autor. Contam que certa vez, enquanto rascunhava um garoto na toalha de um restaurante, um amigo lhe perguntou o que desenhava. O autor respondeu: "Apenas o garoto que existe no meu coração".

Le Petit Prince, The Little Prince, El Principito, Der Kleine Prinz - em qualquer uma das mais de 150 línguas em que é publicado, causa encanto a história do piloto cujo avião cai no deserto do Saara, onde ele encontra um príncipe, "um pedacinho de gente inteiramente extraordinário" que o leva a uma jornada filosófica e poética através de planetas que encerram a solidão humana em personagens como o vaidoso, capaz de ouvir apenas elogios; o acendedor de lampiões, fiel ao regulamento; o bêbado, que bebia por ter vergonha de beber; o homem de negócios que possuía as estrelas contando-as e encontrando-as em ambição inútil e desenfreada; a serpente enigmática; a flor a qual amava acima de todos os planetas.

É o livro em língua francesa que mais foi vendido no mundo, com cerca de 143 milhões de exemplares, e entre 400 a 500 edições. Também se trata da terceira obra literária (sendo a primeira a Bíblia  e a segunda o livro O Peregrino) mais traduzida no mundo, tendo sido publicado em 160 idiomas e dialetos.

Em Portugal, O Principezinho integra o conjunto de obras sugeridas para leitura integral, na disciplina de Língua Portuguesa, no 2º Ciclo do Ensino Básico.

No Japão, há um museu dedicado ao personagem principal do livro.
Um pequeno príncipe nos convida a olhar com atenção o planeta que habitamos, cheio de presentes oferecidos pela natureza. Presentes aparentes ou escondidos, renováveis ou limitados. Mas todos eles revelam segredos quando os observamos com o olhar cristalino de uma criança. Antoine de Saint-Exupéry resgatou a criança que existe em cada um de nós, com encanto, ética e beleza.


Um livro que não é infantil, mas que deve ser lido por todas as idades. Um livro já completa 70 anos de muito sucesso e um livro que entra para o hall de livro Inesquecíveis. 

3 comentários:

  1. Li este livro a muito tempo e recomendo a todos. Um livro que tem tantos anos e ainda faz sucesso é porque tem muita coisa boa para oferecer aos leitores.
    Estou seguindo seu blog para acompanhar as atualizações e sempre que puder fazer uma visita.
    Abraços

    http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Uma das minhas paixões! Simplesmente sensacional...
    Leitura obrigatória!

    Abraços, Isabela.

    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  3. Fico feliz que tenha gostado da dica!!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.