quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Entrevista Exclusiva com Leonardo Torres, Autor de "Condenáveis - Uma História de Filho e Pai"


Olá meus leitores queridos, O Blog São Tantas Coisas reserva muitas novidades para esse 2013, porém isso será assunto de outras postagens. Agora trago para vocês uma entrevista com Leonardo Torres, autor do livro auto-biografico “Condenáveis – Uma História de Filho e Pai” (Confira a Resenha, Aqui), o escritor sempre cordial mostra toda sua simpatia na entrevista, vamos conferir?
Leonardo Torres
Blog STC - Quem é Leonardo Torres?
Leonardo Torres - Nascido no Rio de Janeiro, filho de pais separados, Leonardo Torres cresceu com problemas de relacionamento com o pai, o que resultou em seu primeiro livro, “Condenáveis – Uma História de Filho e Pai”. Formou-se em jornalismo, atualmente se especializa na área cultural e planeja, paralelamente, investir na carreira literária.

Blog STC - De onde veio a vontade de escrever?
Leonardo Torres - Uma das minhas memórias da infância é de um dia em que minha mãe chegou em casa com um caderno bonito para mim. Foi o primeiro de muitos. Eu não sabia o que fazer com aquilo e ela me explicou para que servia. Então, muito antes de me interessar por literatura, eu comecei a escrever. Histórias bobas, de criança, reproduções do que via/ouvia, invenções, mas escrevia. Acho que sempre quis escrever. Antes de ser alfabetizado, desenhava. Sempre quis me expressar dessa forma. O hábito estava lá desde criança.

Blog STC - E o Livro Condenáveis de onde veio a ideia de escrevê-lo?
Leonardo Torres - O livro é autobiográfico e eu comecei a escrevê-lo como um diário mesmo, sem pretensões. Precisava desabafar sobre o que estava sentindo em determinado momento da minha vida, quando meu pai foi preso, e não me sentia confortável ao verbalizar isso oralmente. Escrever foi a maneira que encontrei de poder ser 100% eu, sem autocensura ou julgamentos externos.

Blog STC - Por que resolveu mostrar a todos a relação conturbada que teve com seu pai?

Leonardo Torres - Eu não quis mostrar a todos a relação conturbada que tive com meu pai. Esse nunca foi meu objetivo. Mas eu sempre tive o sonho de escrever um livro e, de repente, eu tinha um inteiro escrito, que era interessante, verdadeiro e poderia tocar muitas pessoas. Mais do que expor minha vida, que foi algo que tive dúvidas se realmente deveria fazer, eu queria transformar uma experiência familiar ruim em um projeto positivo para mim. E consegui.

Blog STC - Você desejaria que essa relação tivesse sido diferente?
Leonardo Torres - Parei para pensar ao ler essa pergunta, mas acho que a resposta é óbvia: claro que sim. O problema é que, como narro no livro, eu e meu pai somos muito diferentes e, ao que me parece, incompatíveis, então não vejo como essa relação poderia ser diferente. Nosso afastamento era inevitável nesse contexto. Seria mais fácil se um de nós fosse outra pessoa.

Blog STC - Se arrepende de algo que tenha dito a seu pai? Ou realmente ele merecia?
Leonardo Torres - Esse é um dos pontos que faço questão de deixar claro em “Condenáveis”: não me arrependo de nada. É importante deixar isso claro. Acho ainda que a falta de cumplicidade foi um dos maiores problemas da nossa relação. Nunca me senti confortável para dizer a ele o que eu pensava sobre a gente ou qualquer outra coisa. Sempre fiquei travado na sua presença. Talvez se tivesse falado mais abertamente o que sentia e pensava, poderíamos ter tomado outro caminho.
Blog STC - E para o futuro, teremos novos livros seus? Quais?
Leonardo Torres - Eu espero que sim! Comecei a trabalhar nos esboços do próximo, que será um romance de ficção, mas parei no segundo capítulo. Quero ler mais, ver mais filmes, ouvir mais músicas, e aumentar minha bagagem antes de mergulhar de cabeça em um projeto assim. Mas escrever mais livros é certamente algo que está nos meus planos. Descobri que isso é o que me dá mais prazer.

Blog STC - Se o mundo acabasse hoje, o que você gostaria que tivesse sido diferente em sua vida?
Leonardo Torres - Não vou te dar uma resposta emocionante sobre meu pai. Não mudaria essa questão, sinceramente. Não é mais algo que me incomode. Vivo bem sem a participação dele e prefiro que seja assim. Até porque não teria escrito meu primeiro livro se não houvesse essa história. Tudo tem uma explicação e suas consequências. Se mudasse algo no meu passado, não seria mais quem sou hoje e, assim, iria querer mudar outros aspectos, entende? Fico satisfeito que o que passou já tenha passado. Vamos olhar para frente, depois do fim do mundo.

Blog STC - Quais livros e escritores estão na sua preferência?
Leonardo Torres - Eu amo Machado de Assis e ainda não li tudo dele. Há vários clássicos, aliás, que ainda não li, mas também não tenho pressa. Prefiro reservar alguns títulos para a vida toda, para sempre ter algo novo para conhecer. Ele é imbatível, na minha opinião, e “Dom Casmurro” ainda é dos meus livros favoritos. Dos autores contemporâneos, eu descobri a Jennifer Egan recentemente e estou muito encantado. Ela escreve de um modo muito particular e com um domínio impressionante da estrutura do texto. Minha admiração por ela beira a inveja.

Blog STC - O que Leonardo Torres reserva para seus leitores?
Leonardo Torres - Tanta coisa! Tenho projetos grandes na minha cabeça, mas prefiro não revelar, por medo de não se concretizarem. Mas quem gosta do que escrevo nunca estará 100% órfão. Sempre posto textos de minha autoria no meu blog (www.falaleonardo.com), com desabafos, pequenas histórias, situações, enfim. Gosto de passear entre o drama e o humor, ou o drama com humor (ou humor com drama haha), e acho que é isso que podem esperar de mim, em todos os meus trabalhos.

Blog STC - Defina em uma frase, a palavra “Pai”
Leonardo Torres - Conflito

Blog STC - Deixe suas considerações finais, contatos, etc...
Leonardo Torres - Agradeço a todos que se interessaram pelo que eu tinha a dizer e leram essa entrevista. Espero que comprem meu livro – ou peguem emprestado com o amiguinho que já leu – e se envolvam com a história. Acho que minha trajetória com meu pai pode agregar algo a todos, principalmente aos que sofrem de conflitos parecidos. Os links para compra estão em www.falaleonardo.com/livro. No mais, um ótimo 2013 para todos nós J

Um comentário:

  1. Muito bem elaborada sua entrevista. Bom conhecer o autor. bjs

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.