sábado, 1 de dezembro de 2012

Postagem Especial: Depoimento de Arnaldo Raimundo, Autor de Zinbow - A Saga de Um Perfume


Zimbow - A Saga de um Perfume - Um Inconsequente inconteste
Essa semana postei aqui a nossa nova parceira com o autor Arnaldo Raimundo, autor da trilogia de livros conhecido internacionalmente: Zinbow - A Saga de Um Perfume conheça Clicando Aqui, hoje a pedido do autor vim trazer um depoimento do mesmo sobre a parceria.
“... Fiquei muito feliz do convite de participar deste espaço literário tão interessante.
Em primeiro lugar gostaria de cumprimentar, e agradecer ao blogueiro Mairton Costa o criador desse blog, para em seguida dizer aos leitores daqui que estou muito honrado por darem uma passada de vista na resenha dos meus livros feita com tanto carinho pelo Mairton Costa.
Este convite me fez lembrar uma parceria que eu tinha com a blogueira Sumie, lá do Japão onde centenas de Decassegues, Nisseis e Sanseis liam, e interagiam com o personagem Zimbow no blog Fada dos Livros.
Pena que no último tremor de terra que abalou o Japão, a cidade de Sumie foi seriamente afetada e tirou o blog do ar para sempre.

Aonde eu vou ao mundo das letras Zimbow meu personagem me acompanha, e isto fatalmente fará com que seus fãs (leitores) tanto do Brasil, como de outros países virem seus olhos para este blog. Muitos já manifestaram curiosidade em entrar no blog SÃO TANTAS COISAS. Não é atoa, para meu orgulho que Zimbow recentemente foi eleito em Miami como o personagem mais COOL! O que em tradução livre em gíria do inglês me parece dizer ZIMBOW, UM CARA MUITO MANEIRO, LEGAL!
Aproveito também para cumprimentar os outros autores, e desejar a todos um feliz inicio de fim de ano 2012.
Abraços Arnaldo autor ZIMBOW A SAGA DE UM PERFUME."

Um comentário:


  1. Cláudia é uma blogueira, artesã, e escritora e leu este livro
    e assim escreveu:
    Boa noite amigo Arnolds!

    Sendo Zimbow essência de um perfume do cerrado mineiro, sendo a questão olfativa tão diferencia entre nós, não me seria surpresa se eu o sentisse assim, meio cítrico em algumas passagens do livro, doce amadeirado em outras... Ah! Esse nosso humor que muitas vezes nos ilude e vai adentrando em nossa mente como uma fumaça de incenso indiano.

    Queria que Zimbow se "encorporasse" na minha frente tal qual perispírito que nos toca manso nas mãos e vai nos guiando a escrita... Ou sussurrasse baixinho em meus ouvidos as verdades de um universo formado de átomos e mais átomos.

    E de pensar que a essência é formada de .... átomos!

    Não vejo o personagem como uma fantasia, ou uma fantástica alucinação freudiana... Eu o senti veementemente em minhas narinas.

    Louca para ler o próximo livro.

    Love.
    Cláudia.

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.