sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Confira o que aconteceu no 1º dia da X Bienal do Livro no Ceará


Os 120 anos do Movimento Literário Padaria Espiritual recebem homenagem nesta edição do evento

Foi aberta, na noite de ontem, a X Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Eventos. A feira, que segue até o dia 18 de novembro, lançou esta edição com um show da cantora Gal Costa. Durante a feira, estarão abertos ao público palestras, bate-papos com escritores, lançamentos de livros, mesas redondas e diversas atividades voltadas a pessoas de todas as idades.

Fizeram parte do repertório apresentado pela cantora, as músicas "Meu Bem Meu Mal", "Eu vim da Bahia" e "Azul". Até o dia 18 de novembro, o evento, aberto ao público, oferta programação para pessoas de todas as idades FOTO: LUCAS DE MENEZES


Pela primeira vez no Centro de Eventos, a edição de 2012 da Bienal se destaca pela estrutura montada para receber cerca de 600 mil pessoas que são esperadas durante os dez dias de evento, em uma área de estandes 40% maior do que sua edição anterior e superando em 100% a área de circulação de público.

Ao todo, 165 estandes representando mais de 400 editoras, locais e nacionais, ocupam uma área total de 23 mil m² no Centro de eventos, expondo à venda livros e uma ampla e diversificada programação, permitindo, assim, o maior número de interfaces com a literatura e atraindo um público variado.

Visita

O tecnólogo em mecatrônica, Wagner Sales, 24 anos, por exemplo, aproveitou a ocasião e as ofertas para comprar um livro de presente. Visitando uma Bienal do Livro no Estado, o jovem afirma ter gostado do que viu pelo fato de estar em um local mais amplo e com mais opções para o público. "Pretendo vir mais uns dois dias", comenta.

O tema desta edição "Padaria Espiritual-O Pão do Espírito para o Mundo", presta uma homenagem aos 120 anos do movimento literário que revolucionou a cidade de Fortaleza no final do Século XIX.

Será celebrado, ainda, pela Bienal, os 90 anos da Semana de Arte Moderna. "Achamos importante fazermos essa homenagem à Padaria Espiritual porque é um evento tão significativo quanto a Semana de Arte Moderna, mas que, infelizmente, boa parte dos cearenses não o conhece. Temos que valorizar aquilo que ocorre na nossa terra" afirmou o secretário da Cultura do Ceará, Francisco Pinheiro.

Durante a solenidade de abertura do evento, receberam a placa de homenageados das mãos do secretário Francisco Pinheiro, o norte-riograndense José Cortez, por ter sido o primeiro editor a firmar uma parceria com a Bienal do Livro do Ceará; o cearense Rafael Sânzio de Azevedo, por ser o maior divulgador da Padaria Espiritual e um dos mais representativos editores do Brasil e Rosângela Ponciano, bisneta da professora Francisca Clotilde. Ela foi contemporânea da Padaria Espiritual, escritora e integrante do clube literário cearense e promoveu a recepção da mulher na literatura brasileira.

Espetáculo

Para fechar a solenidade de abertura do evento em grande estilo, o público presente contou com o espetáculo promovido pela cantora Gal Costa, um dos maiores nomes da Música Popular Brasileira (MPB), que cantou muitos dos principais sucessos de sua carreira. No repertório apresentado, estavam as músicas "Meu Bem Meu Mal", "Eu vim da Bahia" e "Azul". Durante o show, a cantora Gal Costa agradeceu a presença no Estado do Ceará depois de tanto tempo e prometeu retornar no começo do próximo ano.

Estrutura

600 mil pessoas são esperadas durante os dez dias de programação da X Bienal Internacional do Livro do Ceará, realizada no Centro de Eventos

165 estandes, representando mais de 400 editoras locais e nacionais, ocupam uma área total de 23 mil m², com a exposição e venda de livros e várias apresentações

Fonte: Renato Bezerra (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.