segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Um Papo Exclusivo com Gabrielle V. Ruas, Autora do Livro "Angellore"






QUEM É GABRIELLE V. RUAS?

Gabrielle Venâncio Ruas é mineira de Contagem. Capricorniana, nascida em 26 de dezembro de 1988, começou a escrever aos nove anos de idade. É escritora de fantasia épica e romance, e rabisca poemas nas horas vagas. Cursa atualmente Bacharelado em Letras e Literatura pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

STC -  Como Descobriu sua vocação para escrever?

       Gabrielle - Tudo começou na terceira série, quando a professora de português pediu para que os alunos fizessem uma redação de uma página sobre alguma história criada por nós mesmos. A minha redação deu quase vinte, e desde então não parei mais de escrever.
        No início era só um hobby. Eu escrevia contos pequenos, e os ilustrava em formato de história em quadrinhos. Mas com o passar do tempo, minha imaginação se tornou grande demais para caber nos quadrinhos, então comecei a escrever. Até os 17 anos nunca levei isso a sério, só comecei a pensar na possibilidade de uma publicação quando terminei meu primeiro romance.


STC -  Na hora de escrever qual sua maior inspiração?

Gabrielle - Música, animes e filmes, geralmente, embora eu beba muito nas fontes de outros autores, para aprimorar mais minha técnica.


STC -  Sobre o Livro Angellore, de onde surgiu a ideia de escrevê-lo?

Gabrielle - Eu comecei minha jornada na literatura escrevendo fantasia, mas sempre tive vontade de escrever um romance sobrenatural. Porém, nunca tive coragem de começar. Então, um belo dia, depois de ler Sussurro, da Becca Fitzpatrick (que eu considero como sendo um dos dois melhores livros que já li na vida), me senti fortemente inspirada. Outro elemento que me inspirou também foi um anime chamado Bleach, que mistura uma história urbana com acontecimentos sobrenaturais, e nessa junção acabou nascendo a ideia pra Angellore. Mas também tive fortes influências do livro A Crônica da Casa Assassinada, do Lúcio Cardoso, de onde tive a ideia de dividir Angellore em narradores diferentes.


STC -  Nos fale um pouco do livro, do que trata?

Gabrielle - Angellore trata da história de duas personagens, que narram a obra simultaneamente: Olívia Giacomelli, investigadora de polícia, e Sophie, uma universitária. Assassinatos estranhos vinham ocorrendo na cidade de Belo Horizonte, sem que o assassino deixasse pistas, e Olívia tenta solucionar esses crimes a todo custo. Enquanto isso, Sophie também passa a presenciar coisas estranhas ao seu redor, como sombras sinistras vagando pela cidade e monstros, além de conhecer Nicolae, um estranho colega de faculdade que parece guardar segredos terríveis. Então, nesse montante, os caminhos de Olívia e Sophie se cruzam, e elas descobrem que as coisas estranhas que acontecem ao seu redor estão muito além de qualquer coisa que imaginavam.


STC -  O que é um Angellore?

Gabrielle - Em suma, é um ceifador da morte, mas não posso contar nada além disso pois tudo o que eu disser acabará em spoillers (risos).

STC -  Haverá continuação da historia? Será uma Saga?

Gabrielle - Sim! A saga Angellore será composta de 3 livros, creio eu, sendo que já estou a 9 capítulos de terminar o segundo volume, que terá por subtítulo “Essência”. Se o primeiro livro é carregado de suspense, os outros serão cobertos de ainda mais tensão, já que eles aprofundam a trama e retomam pontos que ficaram obscuros no livro 1.

STC -  Quais são seus autores preferidos? E quais os livros que você ama de paixão?

Gabrielle - São tantos... (risos). Os principais são Machado de Assis, o George Martin e a Becca Fitzpatrick. Os livros também são muitos, mas os que eu mais amo são Sussurro, da Becca, Guerra dos Tronos, do Martin, e Anjos e Demônios, do Dan Brown.


STC -  O que acha da nova geração de autores? O que eles diferem dos autores antigos?

Gabrielle - Parabéns pela pergunta, achei genial. Essa é uma questão muito complexa de ser respondida de imediato, mas acho que, embora haja muito mais criatividade nessa nossa época literária, penso que também falta mais vontade de alguns escritores em correrem atrás dos autores clássicos e em se aprimorarem. Mas essa é uma opinião muito pessoal, e peço desculpas se ofendi alguém ao dizer isso.


STC -  Na hora de escrever, qual seu local preferido?

Gabrielle - Gosto de lugares tranquilos, onde eu possa ouvir música enquanto escrevo. De preferência, sozinha.

STC -  Defina em uma palavra Gabrielle V. Ruas.

Gabrielle - Criatividade, hehe.


STC -  Deixe suas considerações finais, contatos, etc...

Gabrielle - Gostaria imensamente de agradecer pelo carinho e pela atenção de todos que tiveram a delicadeza de ler essa entrevista. E também pela oportunidade de divulgar um pouco do meu trabalho no blog.

Espero que os seguidores do blog continuem acompanhando Angellore, tenho certeza de que será uma leitura muito cativante.
E para quem se interessar em conhecer mais sobre o livro, convido-os a acessarem o blog da obra, lá sempre tem alguma novidade:

Muito obrigada mesmo!


 Confira A Sinope do livro Angellore, Clicando Aqui

Um comentário:

  1. Adorei a entrevista. Esse livro parece ótimo! Parabéns a autora e ao blog.

    ResponderExcluir

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.