quarta-feira, 27 de junho de 2012

Livro Cartas de Amor de Dirceu W. Ramos



Título: Cartas de amor
Autor: Dirceu W. Ramos
Capa: Marina Avila
Linha Literária: Romance Sobrenatural



SINOPSE:

A história é ambientada em três dimensões: Passado, presente e futuro, o personagem circula por elas; Primeira guerra mundial, anos recentes e consequências de nossas escolhas. O pano de fundo é o amor como fundamento de eternidade. “A história que você escreve está e esteve todo o tempo dentro de você. Cabe contá-la agora ou adiá-la, porém terá de vivê-la. Compreende?”


Resenha:

Cartas de amor é antes de tudo, o simbolismo da força do amor.

Trata-se de personagens como Paulo e Korina, que lutam bravamente, durante os tempos e vidas em diferentes épocas históricas, para se encontrarem.

O casal foi separado no passado, por circunstâncias de um conflito que marcou a vida de Paulo em todas as suas existências. A partir daí, sonhos e cartas de amor são escritas a Korina, a cada vez que Paulo acordava, sendo impossível não se comover com seu desespero, por sentir-se separado da amada.

Um dos traços principais da obra ao descrever os aspectos de uma vida passada é vê-la exatamente desta forma, porém, com todos os sofrimentos que um dia foi vivido, ainda vivo, afetando a vida presente. Temos no livro, emoções, sensações e experiências acumuladas, mas não mais as mesmas situações, pessoas e fatos. A persistência de Paulo, buscando por respostas, o encoraja a reviver tudo novamente, atravessando fronteiras e enfrentando o mal, para descobrir o que aconteceu, quem era, e os motivos certeiros de tormentos e angústias que o condenava minuto a minuto, longe de sua Korina.

Durante os sonhos, podemos participar com detalhes dos conflitos de cada época – guerra e conspirações que se dão através do maniqueísmo, sendo este, o pano de fundo de uma luta sem trégua. Dirceu não se esqueceu de frisar as revoltas políticas e religiosas de cada época. O furor da indignação e muitas vezes, a vingança nas entrelinhas. O linear entre o bem e o mal veio marcado por colocações curiosas, por vezes, sombrias e perturbadoras. Posso ter sido uma pessoa maravilhosa em outra vida, aqui, tratada como fato fictício, sem ligação religiosa, mas ser terrível na atual. Posso ter tido uma alma nobre numa determinada passagem, vil em outra, e espiritual nesta. Todo processo de vidas passadas refletidas no próprio tempo, indo e vindo, estão relacionados com as experiências faltantes, aos laços que precisam ser desatados, contudo, precisam ser vivenciados novamente.

O livro não defende uma bandeira religiosa da vida real, mas baseia-se em uma percepção da realidade material, a forma com a qual o homem conta o tempo também pode ser visivelmente influenciada pela maneira com que a vida é compreendida.

O referencial empregado pelo escritor, trabalha com as modificações que as sociedades promovem na sua organização, no desenvolvimento das relações políticas, no comportamento das práticas econômicas e em outras ações e gestos que marcam a história de um povo, e por que não dizer, de uma transição existente dentro de cada um de nós, nem tão voltados totalmente ao bem, nem tão maus que não conseguem enxergar esta diferença.

O coração do livro é o encontro das almas gêmeas. Não do amor subversivo, egoísta, hipócrita ou sensual, e sim, do amor incansável, inabalável e invencível. O livro afirma que Almas Gêmeas viveram muitas vidas e se encontraram de uma maneira ou de outra, em todas elas. Numas, conseguem ficar juntas pelo amor; noutras, porém, enfrentam dificuldades e sofrimentos tão grandes que não permitem a união desejada, mas estaremos todos, torcendo e aguardando pelo livro dois, que nos permitirá uma visão mais ampla desta dimensão que se encontra Korina, pois assim, como leitora e encorajadora do amor vivido pelos personagens, espero otimista pela redenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.