segunda-feira, 14 de maio de 2012

Os amores que vão sem querer, de Aila Sampaio



Os amores vão
mas ficam as histórias,
a saudade,
o desejo de que tivesse sido diferente. 

Os amores vão,
mas ficam para sempre
nas fotografias guardadas a sete-chaves,
ficam nos livros trocados, nas músicas ouvidas,
nas lembranças que revoam como se fossem aves,
no silêncio das noites mal dormidas.

Os amores que vão sem querer ir
nunca vão... ficam feito fantasmas
que nos assombrarão por toda a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe-nos sua opinião sobre esta postagem.